5 Coisas que NÃO Valem a Pena em Viagens

Há uma série de coisas que, embora pareçam legais, não valem a pena ser feitas em viagens. A lista poderia ser extensa, mas aqui resolvi fazer uma curtinha, com cinco coisas que não valem a pena a viagens. Vamos ao must not das andanças Brasil e mundo afora!

aviao-todos-os-caminhos

 

1. Marcar voo para muito cedo

Quem nunca? Normalmente a gente não pensa nessa logística. Isso vale para o voo principal, mas principalmente para aqueles voos no meio da viagem. Minha primeira Eurotrip: fui por Londres, ok. De lá eu seguiria para Munique, e o voo estava marcado para 7:20 da madrugada.

Bem, se a gente dormisse no hostel, teríamos que acordar, sei lá, duas da manhã. Resultado: resolvemos passar a noite no aeroporto, não dormimos nada e ficamos meio mortos no dia seguinte. Falo um pouco sobre a experiência não-dormindo-no-aeroporto-Heathrow neste post. Pra mim não vale. Melhor marcar um voo mais tarde e ter meio dia para aproveitar no destino. Com gás.
2. Tentar ver tudo e mais um pouco

Mais clássica que a número 1!

A gente tenta abraçar o mundo, ver todo o possível como se não houvesse amanhã. E é muitíssimo difícil resistir à tentação de entrar em todos os museus, visitar todos os países e cidades possíveis (Europa é tudo pertinho, vamos aproveitar!) e ver tudo meio por cima sem aproveitar nada direito. Sem contar o cansaço.

Não vou dizer que me livrei da mania de tentar ver tudo e mais um pouco, mas estou trabalhando nisso. 😛 Menos é mais, melhor ver menos coisas e aproveitar bem. Seria impossível ver tudo, de qualquer forma. Aquilo que você não viu? Só é motivo para você retornar um dia.

 

3. Ir a uma atração só porque dizem que é imperdível

Ok, há atrações que são imperdíveis e que o são normalmente por uma boa razão. Mas vem cá: suponhamos que eu odeie museus… por que eu visitaria todos os ditos cujos possíveis na Europa? Suponhamos que eu tenha pavor de altura… para que eu vou subir em todos os mirantes e cúpulas possíveis? E por aí vai.

Os musts devem ser considerados sim, mas o gosto pessoal também. Por exemplo, eu gosto de praias, acho uma delícia, mas não é algo que por si só me move a visitar um destino fora do país, ainda mais porque eu tenho lindíssimas praias aqui no Brasil. Cenários urbanos, outros tipos de natureza, comidas, história, isso sim me move a ir para outros países. Gosto pessoal conta muito, não negligencie o seu.

 

4. Não viajar sozinho

Isso ainda pode ser uma barreira para muitos.

Muita gente deixa de viajar porque falta companhia ou porque as férias não batem com as dos amigos ou por simples e puro medo. Viajar sozinho é uma das coisas mais libertadoras que existem e todo mundo deveria tentar pelo menos uma vez. Pessoalmente, eu adoro. Além de enfrentar as situações de viagem sozinho e aprender um bocado, você pode dar um pouquinho de voz a seu egoísmo. “Estou cansado, quero dormir a tarde inteira no hotel para virar a noite na boa”. Quem vai te dizer que não?

 

5. Levar tudo e mais um pouco na mala

Nada impede qualquer ser humano de levar muitas coisas na mala, mas quando você perceber que muitos metrôs na Europa não possuem escada rolante e se ver tendo que levar aquilo tudo pra cima e pra baixo nas mãos… é, aí você vai entender do que eu estou falando.

Eu fazendo tudo caber dentro da mala

If you know what I mean

Sabendo arrumar tudo direitinho, uma mala média com rodinhas é suficiente para qualquer viagem. Caso necessário, use lavanderia. Ultimamente, eu estou nessa de viajar sem despachar, seguindo os passos da Camila Navarro, do Viaggiando (leia um dos posts dela sobre viajar sem despachar aqui), e estou adorando. Dê uma lida neste post aqui  que eu escrevi sobre viajar sem despachar e tente uma vez para ver. Você não vai querer despachar nunca mais.


Concordem e discordem à vontade nos comentários! Que outras coisas vocês acham que não valem a pena em viagens? Contem pra gente!

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *