A CasaPueblo e a Cerimônia do Sol

 

CasaPueblo

Aviso: toque a campainha para entrar.

De início eu não achava que o Uruguai fosse me surpreender tanto, mas foi o que aconteceu. Descobri logo que é o tipo de lugar em que eu poderia voltar sempre, não porque houvesse monumentos para visitar ou restaurantes para conhecer, mas porque é um lugar agradável de se estar.

E de Colônia del sacramento à Punta del Este, passando por Montevideu, na minha opinião, a CasaPueblo, em Punta Ballena, é simplesmente “hors concours“. Não estou a exagerar, e explico o porquê.  A CasaPueblo, obra do artista Carlos Páez Vilaró, com sua arquitetura ondulada, sua força orgânica, uma espécie de Gaudí das Américas, é o que eu poderia chamar de lugar-síntese. E isso não é pouco.

Contarei esta história

Vindo de Punta del Este, pela via interbalnearia, chegamos à CasaPueblo ainda no início da tarde. Tínhamos tempo de sobra para o espetacular pôr do sol nas varandas da casa. Era fevereiro, feriado de Carnaval, o sol estava forte, mas não fazia calor, o vento  que havíamos presenciado na Rambla de Montevidéu também se fazia presente, mas em menor intensidade.

CasaPueblo

A incrível vista da casa para a casa, ganhando tonalidades diferentes conforme a luz do sol.

A CasaPueblo é um aglomerado de cômodos, antessalas, varandas, escadas, rampas e passagens, que foram crescendo lentamente, acompanhando a encosta onde está localizada. O processo todo levou 34 anos, assim dizem, e os inúmeros quartos foram ganhando nomes de amigos de Vilaró, numa forma singela de homenagem. Ao saber, fiquei a me perguntar: se hoje eu fosse homenagear os amigos que fui conhecendo ao longo da vida, de que forma eu faria? Faria uma poesia? Construiria um objeto de lembrança? Dedicaria cada viagem ao redor do mundo a cada um deles? Não sei, mas deixo aqui minha reflexão para você, leitor.

Que tipo de homenagem você faria a seus amigos?

CasaPueblo

Uma das varandas para presenciar a cerimônia do sol.

Pagamos o ticket de valor justo e entramos na CasaPueblo. O branco das paredes, em contraste com o colorido dos quadros e esculturas e realçados pela entrada de luz irregular, produz um cenário magnífico. Pessoas entrando e saindo por portinhas estreitas aprofundavam a minha sensação de estar dentro de um organismo vivo.

CasaPueblo

Uma das alas da galeria de artes, com várias obras e lojinha de souvenirs.

Neste lugar, o visitante tem ao seu alcance galerias de espaços com exposição das obras de Vilaró, muitas inclusive para venda, lojinhas de souvenirs, museu e cafeteria.

CasaPueblo

Esculturas em contraste com o Rio da Prata em um dos quartos do museu.

Ao lado, mas sem ligação direta, podemos avistar o Club hotel CasaPueblo, compondo um todo de beleza única. Adendo: um dia voltarei para me hospedar neste lugar.

Hotel CasaPueblo

Club Hotel CasaPueblo. Sonhando com o dia em que eu voltarei para me hospedar neste lugar.

Mas isso não é tudo. Na medida em que a tarde se estendia, fomos para a varanda e ocupamos um lugar estratégico. A aguardada “Cerimônia do Sol” se aproximava na medida exata em que o sol, no seu entardecer, ia se aproximando da linha do horizonte no Rio da Prata.  

A Cerimônia se inicia com essas palavras poéticas de Carlos Páez Vilaró…

“Hola Sol …! Otra vez sin anunciarte llegas a visitarnos”

CasaPueblo

Momento em que a cerimônia do sol se inicia, proporcionando uma experiência única.

O poema de Vilaró, o sol abrindo um caminho dourado sobre o rio-mar, a CasaPueblo ganhando tons de diferentes cores em suas paredes de cal, as pessoas em puro estado de contemplação, tirando fotos, chorando… em silêncio… é um momento para se guardar na memória. Algo Latino, romântico no sentido literário do termo. Original.

Por do sol casa pueblo

O maravilhoso pôr do sol sobre o Rio da Prata. Posso dizer que um dos mais belos que já vi.

Enquanto ouvia o belo poema de Vilaró, pensei que aquele momento e aquele lugar eram a síntese dos maravilhosos dias que eu havia passado nas terras uruguaias.

Indico sem ressalvas uma visita única a este lugar único!

 

Todos os caminhos levam a:

CasaPueblo

Onde: Punta Ballena. Distante aproximadamente 15 Km vindo de Punta del Este. Fomos de carro alugado em Montevideu, visitando primeiro Punta del Este e aproveitando para conhecer Punta Ballena e a CasaPueblo.

Quando: Das 10h00 às 18h00. A ideia é chegar por volta das 16h no local e conhecer com calma as galerias e obras de arte. Depois, posicionar-se estrategicamente nas varandas para a “cerimônia do sol”.

Quanto: ficarei devendo o preço da entrada, mas adianto que não é caro.

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *