Comer bem em Santiago – Wine Bar Concha y Toro

Quando estava pesquisando sobre o tour da Concha Y Toro, no Chile, vi que havia um wine bar na vinícola, o qual me pareceu um bom lugar para um almoço. Assim, todo o planejamento correu no sentido de participar do tour com degustação de vinhos (sobre o qual eu já falei em outro post, o qual você pode ler aqui e almoçar depois no wine bar.

No dia, tudo correu como planejado. Após a degustação eu já estava levemente embriagado, um bom motivo para beber um pouco mais, só que acompanhado de um bom prato. 😛 Um bom almoço, na verdade, era bem-vindo depois de ter comido em alguns lugares bem meia-boca (muquirana mode: ON). E lá me fui para o wine bar.

Foto do Wine Bar da vinícola Concha y Toro em Santiago do Chile

O restaurante serve os vários rótulos da casa em taça. Sim, você pode pedir a garrafa também, mas não era o caso, a menos que eu quisesse me induzir a um coma alcóolico. Há mesas internas e externas. Ambos os ambientes são agradáveis, mas optei pelo aconchego do ambiente interno.

As mesas em madeira são simples e bonitas, algumas ornadas com um simpático vaso de flores artificiais. O ambiente é de meia luz. O atendimento, simpático e eficiente. Ajuda o fato de que não estava cheio no dia em que eu fui.

A comida é simplesmente excelente.

Pedi um salmão austral que estava maravilhoso. Não sei se as minhas experiências muquiranas contribuíram para que eu achasse aquele prato ainda melhor do que ele já era, mas eu achei divino. Bem feito, delicioso. No meu diário de viagem, o registro consta como “o melhor salmão que eu comi na vida”. O vinho, um Marques da Casa Concha branco, casou perfeitamente bem com o prato. Ah, de entradinha uns pãezinhos que estavam bem macios e gostosos.

Salmão Austral acompanhado de Marques da Casa Concha Sauvignon Blanc

Pedi um brownie com sorvete de sobremesa que, confesso, não me agradou tanto. Estava bem feito, mas acho que ficou ofuscado diante do bom prato anterior. O preço da farra toda? 14.500 pesos chilenos o que, ao câmbio (ruim) que eu tinha pegado naquela viagem, converteu-se em pouco menos de 100 reais. Foi o lugar que eu escolhi para ter uma refeição mais extravagante na viagem e ainda saiu bem menos do que eu pensava. E valeu cada peso chileno gasto.

Eles capricham, desde o prato à sobremesa

Um detalhe importante é que você pode ir ao restaurante independente de ter feito o tour na vinícola. Inclusive, eu já fiz o tour Tradicional, mais simples, até para poder ir ao restaurante em seguida. Creio que o tour Marques, em que se degustam mais rótulos, acompanhado de uma tábua de queijos, não case tão bem com uma ida ao restaurante.

Mas aí vai do estômago e da disposição de beber de cada um, é claro.

 

Todos os caminhos levam a:

Wine Bar Concha Y Toro

Onde: Av. Virginia Subercaseaux 210, Pirque, Chile. O primeiro passo é ir para o Metrô Las Mercedes. Uma vez lá, pode-se pegar os metrobus 73, 80 ou 81, que param na porta da vinícola. O custo, nesse caso, é de 450 pesos o trecho (fui desse modo e pedi pro motorista dar me dar um toque quando chegasse à vinícola). Pode-se também optar por táxi, que custará cerca de 4.000 pesos por trecho.

Quanto: variável de acordo com o que se comer ou se beber. No meu caso, um ótimo almoço acompanhado de vinho mais sobremesa saiu por 14.500 pesos chilenos.

Quando: funciona de segunda-feira a domingo, das 9 às 18 hs, salvo alguns feriados que podem ser conferidos na seção horários do site deles, neste link

 

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *