Descubra o bairro de Brera em Milão

O bairro ou distrito de Brera, localizado bem próximo do Duomo de Milão e ao lado do Castelo Sforzesco, é o lugar perfeito para sair um pouco do quadrilátero da moda e cair numa mistura de ruas charmosas e com certos toques artísticos e boêmios. É o bairro dos estudantes, dos cafés e das galerias de arte. É a parte que mais gostei de Milão e que, certamente, numa segunda visita, eu irei colocar di nuovo no meu roteiro.

Brera

Andando pelo bairro de Brera.

O bairro de Brera, embora tenha certos ícones que vamos falar neste post, tem o encanto de não se esgotar facilmente, porque entre uma viela e um edifício centenário, sempre surgem novidades que fazem do moderno e do retrô um mosaico atraente. Mas vamos por partes, vamos falar primeiro do símbolo maior deste bairro, a Pinacoteca de Brera, que tem uma importante coleção de arte renascentista italiana, com obras de pintores que vão de um Raphael, passando por Tintoretto e chegando a Caravaggio. E mesmo que você não vá visitar o museu (10 euros a entrada, mas consulte AQUI possibilidades de valores reduzidos), é possível adentrar gratuitamente no pátio interno do belo Palazzo onde se encontra a Pinacoteca e tirar fotos incríveis do conjunto arquitetônico. A imaginação é o limite.

Pinacoteca de Brera

Patio interno da Pinacoteca de Brera

Ainda no percurso gratuíto, a partir do pátio interno da Pinacoteca de Brera é possível conhecer o jardim (secreto) do horto botânico localizado ao lado. Nos dias quentes de Milão, este deve ser o lugar perfeito para se esconder do mundo.

Andemos

Próximo dali, a Igreja Santa Maria del Carmine merece uma fotografia (chegue através da via del Carmine), bem como, a sugestiva escultura “Il Grande Toscano” de Igor Mitoraj. O meio caminho – do clássico ao contemporâneo – permite interessantes insights da igreja e da escultura. O que você acha?

Piazza del Carmine

Arte e religião como ponte entre passado e presente.

Pouco à frente, na via corso Garibaldi, o Café Moleskine, da elegante e cara marca italiana de cadernos, surge com uma proposta moderna de cafeteria, conectividade e a tradição dos cadernos pretos com elástico. É uma releitura, pois, ao invés dos famosos cafés boêmios, com seus poetas e filósofos, hoje temos um café que é base para um trabalho on line. Para saber mais sobre o Moleskine Café, clique AQUI.

Moleskine Café

Moleskine Café: poesia ou relatório?

Já nas vizinhanças de Brera, mas em direção à Catedral (Duomo) de Milão, para os amantes de livros de arte, minha sugestão final é dar uma ‘passadinha’ na Livraria Taschen, com destaque para o piso superior. Temos um post sobre a livraria Taschen AQUI.

Taschen Livraria

Taschen, a livraria dos belos livros de arte

 

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *