El Cuartito – uma pizzaria no coração de Buenos Aires

A dica

Sabe aquela dica que um amigo te dá sobre um lugar que ele achou o máximo? Pois é, foi seguindo a dica do Murilo (gracias!) que  fiquei andando por algumas ‘cuadras’ com o mapa aberto no centro de Buenos Aires à procura de uma pizzaria chamada El Cuartito, em tradução intimista, “o quartinho”.

Eu já havia eleito Buenos Aires como o meu paraíso gastronômico, dado minha avidez por vinhos malbec harmonizados com bifes de chorizo. É o céu! Mas, daí você me pergunta: o que isso tem a ver com pizza? Então, é que embora a minha expectativa fosse boa, pois a voz do Murilo ecoava na minha cabeça – pede a fugazzeta, cara! eu, por outro lado, moro em São Paulo, onde as melhores pizzas são feitas. Ou seja, seria difícil me surpreender.

O Lugar

El cuartito

Numa rua do centro de Buenos Aires, uma pizzaria com jeito de século passado.

Avistei de longe letreiros de neon “El cuartito – la buena pizza“, trazendo resquícios dos anos 80, embora a história dessa tradicional pizzaria remonte aos anos 30, mais precisamente, desde 1934. Chegamos cedo, pouco depois das 18h, e o lugar estava deserto. Pelo que havia lido a respeito, o lugar ficava muito cheio, o que de fato aconteceu meia hora depois. Havia um balcão com empanadas, muitas caixas de pizzas de um lado, e fiquei pensando… – sei não…

El cuartito pizzaria

A entrada não é lá tão convidativa. Empanadas e caixas de pizzas representam um pouco do orgulho argentino: ‘somos assim e ponto final’

Minhas dúvidas foram se dissipando ao virar e ver um salão de cor azul “seleção argentina”, madeira e muitos gravuras e quadros fazendo referência ao futebol. – Lugar simples e com cara de velho, voltei a pensar, e comecei a achar que foi bom ter dado ouvido à voz do Murilo.

El cuartito

Tudo melhora quando entramos no salão azul. O lugar é deveras antigo, e isso tem muito de original. Nenhum arquiteto o deixou assim. As décadas é que fizeram todo o trabalho.

Escolhemos uma mesa mais ao canto e ficamos aguardando o garçom, que demorou um pouco e veio sem pressa – como se fossemos velhos fregueses da casa e ele tivesse visto toda a minha genealogia ascendente comer naquele lugar – assim, não haveria motivo para um “atendimento eficiente”. Nas outras mesas só havia argentinos. O que nos deixou maravilhados, pois no hotel que ficamos só havia brasileiros. O garçom se surpreendeu quando eu soltei meu portunhol machucado. Logo viu que éramos brasileiros, perdidos em território porteño, e ficou simpático. Aquele olhar de tango foi embora e eu pedi duas pepsi-cola e a tal da fugazzeta!

A pizza

pizza fugazzeta

Uma pizza inconfundível: saborosa, extravagante, original, enjoativa, diferente, etc.

A Fugazzeta é a pizza da casa. O recheio é abundante e, que maravilha, ela é servida sobre uma tampa redonda de madeira. Tradição é isso! O Murilo tinha lá sua razão, a pizza é boa.

Hã? Só isso?

Bom, é hora de dar certas explicações: primeiro, minha relação com cebolas é ambígua, às vezes as tolero, caso não estejam muito cruas, mas elas acabam excluídas em algum canto do prato. E, convenhamos, tem muita cebola nessa pizza. Segundo, pela quantidade de mussarela, daria pra encher la bombonera! Exageros à parte, na minha opinião, mussarela demais deixa a pizza enjoativa.

Por outro lado, façamos justiça. As cebolas ficaram no cantinho do prato, e a mussarela era muito saborosa e de excelente qualidade, de forma que acabei comendo metade da pizza. Logo, este “jogo” ficou meio empatado, pois embora o Murilo gritasse da arquibancada – fugazzeta, cara! – eu dificilmente poderia ignorar tanta cebola no meu time. Fiquei de voltar, pois apesar das minhas idiossincrasias, valeu muito a pena a visita.

 

Todos os caminhos levam a:

El Cuartito – La buena pizza

Onde: Talcahuano 937 – Buenos Aires

Quando: Todos os dias das 12:30 às 01:00 (na sexta e sábado acrescente 1 hora no final)

Quanto: ótimo custo benefício! A casa pratica bons preços.

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *