Mugui – ótimo restaurante japonês no Bairro da Liberdade

O bairro japonês da Liberdade, para quem não conhece, fica bem no centro de São Paulo, coladinho na . Vários restaurantes orientais se espalham pelas ruas do bairro. Neste post, escrevo sobre um restaurante de comida japonesa simples, caseira e muito bem feita: o Mugui.

Porta de correr do Mugui, estilo japonês

Porta de correr do Mugui, estilo japonês

Mugui, palavra japonesa que significa “trigo”, é um restaurante que fica bem no comecinho do bairro da Liberdade, para quem está vindo da Sé. O pessoal que trabalha na região vai com frequência almoçar no restaurante, que fica escondidinho no segundo andar de um prédio na Rua da Glória.

O prédio, aliás, é uma das coisas que eu acho mais curiosas. É muito fácil passar batido, pois é uma porta simples e discreta ao lado de um estacionamento. Não tivesse a indicação do meu amigo Anderson, que me apresentou ao Mugui, passaria tranquilamente batido por aquele prédio que não dá grandes pistas de conter restaurantes no seu interior.

O prédio feinho (sejamos sinceros) do Mugui

O prédio feinho (sejamos sinceros) do Mugui

O Mugui fica no segundo andar, no qual há outros dois restaurantes. A porta do Mugui é de correr, ao estilo japonês. Dentro, o restaurante possui ambiente simples, com um balcão central que serpenteia pelo salão e mesas acompanhando os contornos do salão.

Balcão serpenteando pelo salão do Mugui

Balcão serpenteando pelo salão do Mugui

Balcão Mugui

As opções do cardápio são variadas, com foco em pratos quentes: não há sushis ou sashimis, esta não é a ideia aqui. A sensação que eu tenho é de uma comida caseira, bem feita e simples, no melhor sentido da palavra. A primeira vez que fui lá fui atendido por uma senhora super simpática que me explicou alguns pratos, deu sugestões e chamou a atenção porque eu ia acabar pedindo comida demais. 😛

Sempre pergunte pelo tamanho das porções. Se eles disserem que é muita comida, pode confiar. Em geral os pratos são muito bem servidos.

Se quiser pegar alguma entrada, recomendo o ótimo Shimeji refogado na manteiga (R$ 20), que vem numa quantidade boa para compartilhar.

As opções do cardápio são variadas, com foco em pratos quentes: não há sushis ou sashimis, esta não é a ideia aqui. A sensação que eu tenho é de uma comida caseira, bem feita e simples, no melhor sentido da palavra. A primeira vez que fui lá fui atendido por uma senhora super simpática que me explicou alguns pratos, deu sugestões e chamou a atenção porque eu ia acabar pedindo comida demais. :P Sempre pergunte pelo tamanho das porções. Se eles disserem que é muita comida, pode confiar. Em geral os pratos são muito bem servidos. Se quiser pegar alguma entrada, recomendo o ótimo Shimeji na manteiga (R$ 20), que vem numa quantidade boa para compartilhar, em se tratando de uma entrada.

Shimeji refogado na manteiga acompanhado de salada

Dentre as entradas, vem bem a calhar também o Gyoza: porção de bolinhos fritos, recheados com verdura e carne de porco ou de boi.

Gyoza do Mugui

Gyoza

Se estiver em grupo, tenha cuidado ao querer pegar um prato pra cada um, pois pode ser muita comida. De novo, peça a opinião dos funcionários.

Vamos ao prato principal: os Teishokus são pratos que acompanham o gohan (arroz japonês coladinho), o missoshiru (sopa de soja com cubinhos de tofu) e o tsukemono (conserva japonesa). Dentre os Teishokus recomendo fortemente o Katsu Domburi (R$ 31), ótima indicação do meu amigo Anderson. São fatias de lombo de porco à milanesa cozidas com ovo, cebola e cebolinha verde, ao molho de shoyu. O prato é bem servido e delicioso.

Katsu Domburi

Katsu Domburi

Ótimo também é o Niku Yassai Itame (R$ 36), carne bovina fatiada bem temperada, acompanhada de verduras refogadas. Simples, bem servido e gostoso!

Niku Yassai Itame, delicioso! Lembre-se que o prato acompanha também gohan, missoshiro e tsukemono

Niku Yassai Itame, delicioso! Lembre-se que o prato acompanha também gohan, missoshiro e tsukemono

Também gosto de pedir o Frango Xadrez (R$ 28), na porção pequena, que já vem comida suficiente para uma pessoa. No tamanho padrão custa R$ 37 e dá pra dividir. O frango em pedaços vem com salsão, pimentão vermelho, cebola, cogumelo shitake e amendoim, ao molho de shoyu.

Frango Xadrez na porção pequena. Dá pra pedir no prato, como na foto

Frango Xadrez na porção pequena. Dá pra pedir no prato, como na foto

Saindo dos teishokus e indo para os yakisobas, peça o delicioso Yakisoba da Casa (R$ 28), que leva macarrão servido com legumes, verduras e pedaços de carne de vaca e de frango (se você preferir, pode vir só uma das carnes). Escolha a opção com macarrão frito! Uma colega minha me contou que o yakisoba do Mugui é único que lembra o que a batchan (avó) dela faz. A comida do Mugui é coisa de vó mesmo. 🙂

No cardápio ainda constam outras variedades de teishoku, yakisoba, lamen, udon e curry. Os funcionários sempre estão à disposição para explicar os pratos e confesso que ainda há muito coisa interessante por experimentar dentre as opções oferecidas.

Pra completar, o chá quente é cortesia da casa. Sempre peço!

Carne com brócolis e o onipresente chá cortesia, ao fundo

Carne com brócolis e o onipresente chá cortesia, ao fundo

De sobremesa você pode pedir o Pudim com limão ou o Pavê (ambos R$ 9). Confesso que nunca provei as sobremesas, pois os pratos bem servidos não deixam espaço pra elas no final. Quando provar, eu atualizo o post!

O Mugui funciona no almoço e na janta, de segunda a sábado.

O atendimento é muito bom. O restaurante tem uma imagem familiar, honesta, caseira e de uma simplicidade acolhedora e agradável. O restaurante enche no almoço nos dias úteis (sempre estou por lá) e, pelo que eu ouço falar, nos fins de semana não é raro ter fila. O jantar nos dias úteis é sossegado, bem frequentado, mas sem grandes filas.

A simplicidade permeia tudo no ambiente e a comida do Mugui vem provar que a simplicidade, como já dizia Leonardo da Vinci, realmente é o máximo grau de sofisticação.


Todos os caminhos levam a:

MUGUI

Onde: Rua da Glória, 111 – Liberdade. O estacionamento no prédio é conveniado.

Quando: de segunda a sábado, das 11:30 às 14:15 e das 18:30 ás 22 hs.

Quanto: pratos a partir de R$ 18. Não aceita cartões de crédito, somente débito, cartões refeição e dinheiro.

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *