Portão de Brandenburgo, em Berlim

Os países europeus guardam dezenas de boas atrações, que podem render horas de entretenimento e custar uns bons euros ao viajante. Por outro lado, há muitas atrações gratuitas e imperdíveis. Em Berlim, já falamos aqui no blog da indispensável visita ao Parlamento Alemão, programa hiper bacana e gratuito. E pertinho do Parlamento, está um dos maiores ícones de Berlim: o Portão de Brandenburgo.

A minha ideia visual de Berlim sempre esteve intimamente ligada ao Portão de Brandenburgo. Repórteres dando notícias na televisão com o monumento ao fundo eram a imagem básica que me vinha à cabeça ao pensar na capital alemã.

Portão de Brandenburgo

O Portão de Brandenburgo foi construído entre 1788 e 1791. Bem no topo do monumento está a quadriga, um carro puxado por quatro cavalos lado a lado. Em cima da carroça, encontra-se a deusa romana Vitória.

A quadriga já esteve envolvida em muita coisa: quando da dominação de Berlim pelas tropas de Napoleão, foi retirada e mandada para Paris, retornando somente anos depois. Até então, Irene, a deusa grega da paz, é quem estava no topo do monumento. A partir daí, a estátua recebeu uma cruz de ferro com uma águia no topo, passando a simbolizar vitória sobre Napoleão e mudando o simbolismo até então vigente: não mais Irene, e sim VItória.

A quadriga sofreu danos na Segunda Guerra Mundial e mais tarde foi retirada e destruída pelos soviéticos. Posteriormente, foi refundida e o portão como um todo foi restaurado entre 2000 e 2002.

O portão é gigantesco e fica entre a avenida Unter den Linden, uma das mais chiques de Berlim, e o Tiergarten, um enorme parque urbano. Na Pariser Platz, praça na qual fica o portão, há um bem pensado mirantezinho que permite fotos com o portão ao fundo.

Programa imperdível, cheio de história e com custo zero para o viajante!


Todos os caminhos levam a:

PORTÃO DE BRANDENBURGO (BRANDENBURGER TOR)

Onde: Pariser Platz, Mitte, Berlim. Estação de metrô S+U Brandenburguer Tor

Quanto: GRÁTIS!!!

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *