Primark e de quando comprar e não comprar em viagens

Muitas vezes a empolgação destrói nossa noção de limite entre supérfluo e útil. Isto é ainda mais verdadeiro em viagens, quando manifestamos uma empolgação febril que, não raras vezes, acaba resultando na compra de itens dos quais não temos necessidade.

Para quem não conhece, a Primark é uma loja de departamentos presente em diversos países da Europa e conhecida pelos seus preços baixos. Ao adentrar a loja, os valores reduzidos nas etiquetas dos produtos realmente saltam aos olhos. Tive a oportunidade de visitar algumas filiais: Londres, Berlim, Edimburgo, Cardiff e Liverpool.

Primark Oxford Street - Londres. Fotografada do segundo andar do busão :P

Primark Oxford Street – Londres. Fotografada do segundo andar do busão 😛

Compensa fazer compras na Primark? Compensa! Mas creio que a resposta mais correta é: depende. Uma parte dos produtos realmente é uma barganha; quanto à outra parte, paga-se pouco, mas por produtos de baixa qualidade. E é aí que acabamos por nos empolgar pelo preço, adquirindo uma série de supérfluos de curta durabilidade.

A minha experiência ilustra bem os pontos que mencionei. Na minha primeira viagem a Londres, fui com poucas roupas na bagagem, decidido a comprar todo o necessário para a viagem (e mais um pouco) na Primark. Fui somente com uma mochila e voltei com uma mala média nova e cheia de roupas.

Compensou? Sim, em parte.

O melhor item da compra foi justamente a mala, pelo preço muito bom e pela qualidade satisfatória. Quanto às roupas, duas calças jeans tiveram uma ótima relação preço x qualidade, ótima mesmo! No mais, a grande quantidade de camisetas, blusas e tênis que eu levei tinham o preço tão baixo quanto a qualidade.

Com pouco tempo de uso, o desgaste acelerado me mostrou claramente o que tinha valido a pena e o que não tinha. 😛

Quando eu percebi o impacto das compras no preço total da viagem, passei a rever meus hábitos de consumo em viagens. Desde então, venho reduzindo continuamente minhas compras quando em passeio, o que diminui muito o custo das viagens como um todo e faz com que sobre mais dinheiro para viajar mais.

Primark Edimburgo

Primark Edimburgo

Assim, dicas básicas na Primark:

  1. aproveite os preços, mas desconfie daquilo que é ridiculamente barato. Uma camiseta de 1 euro será tão boa quanto é possível a uma camiseta de 1 euro. 😛 Normalmente as coisas que são baratas, mas num preço mais coerente acabam tendo um custo benefício melhor. Se vir um tênis de 8 euros e um de 15, o de 15 certamente será mais negócio em termos de custo benefício e durabilidade
  2. tive experiências ótimas com calças jeans, é um item que eu recomendo. Dá pra achar peças com ótima durabilidade, muitas vezes na faixa dos 15 euros
  3. Há perfumes bem baratos que podem ser bons presentinhos ou mesmo lembranças de viagem para você mesmo. A título de exemplo, na Primark de Londres havia perfumes de 50 ml custando 3 libras e frascos ainda menores, de eau de parfum, custando 1,50 libra.
  4. para as damas, boa notícia: a maior parte da loja é destinada às mulheres, então vale garimpar com calma e usar o bom senso de preço X custo benefício. Na dúvida, se não conseguir controlar a compulsão, leve alguns itens ridiculamente baratos para testar, mas evite lotar a mala de coisas baratinhas que provavelmente não valerão nada.

 

Nas minhas últimas jornadas tenho sido muito mais criterioso com as compras e tenho levado tal critério, inclusive, pro meu dia a dia aqui em São Paulo, sempre tendo em vista reverter minhas economias em mais viagens. E essa orientação tem sido determinante para que eu possa viajar mais.

Claro, não vou mentir: sempre que tiver a chance, continuarei dando uma passada na Primark. Só que, daí, não levarei a loja inteira dentro da mala.

Ou assim espero. 😛

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

2 comentários sobre “Primark e de quando comprar e não comprar em viagens

  1. Daniel

    Seu texto sobre a Primark me ajudou muito. Já havia lido outros, mas o seu foi o mais honesto. Valeu pelas dicas. Ah! Minha filha adora Harry Potter e a Primark tem muitas coisas legais dele, que seriam caras no Brasil ou não teriam aqui. E ia ter um show em Amsterdã do Ed Sheeran e a Primark estava vendendo camisetas originais do show; deveria ter os moletons, mas acho que acabaram.

    1. Alex Lopes Autor da Postagem

      Olá Daniel! Sim, a Primark tem muitas coisas boas, mas muitas coisas que não valem a pena, tem que dar uma garimpada mesmo. As jeans são hiper válidas, sempre que passo por lá pego uma! O que é bom a gente diz, o que não é lá essas coisas a gente aponta também.

      Obrigado pelo elogio e por compartilhar sua experiência! Procuraremos sempre manter essa transparência pra dar uma dica de viagem equilibrada e honesta. Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *