Qual é o melhor Clube de Milhas?

Não é novidade que as milhas podem ser um modo inteligente de turbinar as viagens. Não sabe do que estamos falando? Se não estiver muito a par do mundo das milhas, leia primeiro este post que escrevemos explicando tudo sobre os programas de milhagem. 😉

No geral, o foco em um determinado programa de milhagem tende a ser mais efetivo para acúmulo de milhas. Se você se divide entre muitos programas, pode ser que não consiga um acúmulo alto em nenhum deles. Os pontos ficam espalhados e você não consegue resgatar passagem em nenhum programa. É a visão do inferno.

Nada como um bilhete emitido com milhas

Nada como um bilhete emitido com milhas

Quando você foca, todos seus esforços se direcionam para aquele programa específico e, assim, você tende a ter um acúmulo concentrado ali, que permitirá o resgate de passagens. Desde um uns dois anos eu tenho adotado a estratégia de focar no Smiles. Assim, assinei o clube deles e adquiri o cartão de crédito Smiles, de forma que todos meus pontos se acumulassem ali.

Creio ter conseguido boa parte dos bônus possíveis nesse tempo. Entrei no clube com promoção dando pontos bônus, mudei para planos superiores quando havia bônus para isso, adquiri o cartão de crédito quando havia bônus, comprei milhas com desconto quando havia promoções boas e transferi pontos de outro cartão quando havia bônus para isso. Essa estratégia permitiu que eu fizesse viagens para Santiago do Chile, Roma, Londres e Lisboa usando somente milhas para adquirir as passagens. A própria visão do paraíso.

Entretanto, todo carnaval tem seu fim.

 

Falência da Alitalia e aumento de tarifas de resgate

A companhia Alitalia abriu processo de falência e o processo continua, até a data deste post, bem indefinido. E o que isso tem a ver? Bem, a Alitalia era a companhia mais interessante para viajar para a Europa no Smiles, porque tinha as tarifas de resgate mais baixas.

Você encontrava voos para Roma ou Londres por 35 mil milhas o trecho com certa facilidade na companhia italiana. Com a falência, o programa Smiles perde uma das parceiras mais interessantes para fazer a ponte Brasil – Europa. Ainda há boas companhias para esta ponte no Smiles: TAP, Air France, KLM e por aí vai. Só que com taxas de resgate bem superiores à Alitalia.

Além disso, tenho a sensação de que as tarifas no Smiles encareceram. Lembro que quando entrei no programa, consegui ida e volta para Santiago do Chile por 12 mil milhas! Muito bom! Hoje é difícil achar a ida, sozinha, por 12 mil milhas, quanto mais ida e volta…

Junte-se a tudo isso o fato de que eu consegui todos os bônus expressivos que eu poderia conseguir no programa e o que acontece? Bem, o programa simplesmente não mais é tão vantajoso, pelo menos pra mim.

Esta é a minha situação, mas pode ser plenamente aplicável a você. Se você vai entrar agora em um Clube de Milhas, qual é o melhor? Como eu não via mais tantas vantagens no Smiles, foi a pergunta que eu me fiz.

 

Qual o melhor Clube de Milhas hoje?

Pesquisando, creio que o melhor Clube hoje seja o Livelo.

Livelo é o programa de recompensas criado, em conjunto, pelo Banco do Brasil e pelo Bradesco. Ou seja, quem tem um cartão de crédito de um desses dois bancos e se cadastra no Livelo já tem os pontinhos decorrentes do uso do cartão acumulados automaticamente no programa.

Mas além disso, o Livelo criou um Clube de Milhas, com pagamentos mensais que dão direito a acumular milhas mesmo que você não seja cliente do Banco do Brasil ou do Bradesco.

E por que este clube seria o melhor? Pela flexibilidade.

Quando você acumula seus pontos no Smiles, por exemplo, você não pode transferi-los para o Multiplus ou para o Tudo Azul; os pontos do Multiplus você não pode mandar pro Smiles e por aí vai. Agora os pontos do Livelo são flex: você pode mandá-los pro Smiles, pro Multiplus, pro Tudo Azul, pro Amigo ou usar no próprio Livelo! Olha só que alegria!

Isso abre muito o leque de opções, porque se você vê uma boa promoção no Smiles, você manda seus pontos pra lá; opa, promoção na Azul! Manda os pontos pra Azul! E quando eu falo promoção, podem ser trechos promocionais ou bônus para transferência de pontos.

Muitas vezes o Smiles faz promoções do tipo: “transfira os pontos do seu cartão e ganhe 40% de bônus”. E é numa dessas que você vai transferir seus pontinhos Livelo pra lá, ou pro Multiplus ou pro Tudo Azul. Promoções desse tipo são correntes nos vários programas.

Percebeu a vantagem?

Enquanto nos outros clubes você fica amarrado ao clube, no Livelo isso não acontece. Ao mesmo tempo que você foca no Livelo para gerar um acúmulo em um programa só, você tem a flexibilidade de transferir para qualquer outro!

Além disso, o custo de aquisição unitário de milha do Livelo é bem interessante nos Clubes 1200 e 7000. Falo nesses dois em específico, pois o plano mais top, o 20.000, incrivelmente não é o mais vantajoso em termos de custo por milha (vai entender). Tem um post do Milhas e Destinos do ano passado que explica bem isso e que serve muito como base de comparação entre os planos (leia aqui). Algumas coisas mudaram, mas no geral ainda está bem válido.

 

Por que eu não escolhi os outros?

A minha primeira ideia era a mudança pro concorrente óbvio do Smiles: o Multiplus, com a super malha aérea da LATAM e parceiras. Mas o fato de não ter pontos bônus para entrada no clube, como o Smiles e o Tudo Azul oferecem, me desanimou. Pode ser que isso mude, mas a situação na data deste post é esta, infelizmente.

Quanto à Azul, ela conta com uma boa malha aérea nacional e tarifas interessantes para resgate de trechos nacionais, além de bônus para entrar no clube. Entretanto, a malha internacional ainda é reduzida e com tarifas caras. Amo o serviço da Azul e é a companhia nacional na qual eu mais gosto de viajar dentro do país, mas a falta de opções internacionais pesou na minha escolha.

Quanto ao Smiles, ressalvas: pra quem está entrando hoje, os bônus para entrar no programa colocam ele na frente do Multiplus, nesse quesito; é possível conseguir boas promoções para viajar dentro do Brasil e não é difícil conseguir voos a 35 mil milhas o trecho para cidades diversas dos Estados Unidos. Se este for seu foco, dê uma simulada em voos e considere o programa. Para não dizer que saí totalmente, mantive apenas o cartão de crédito Smiles, que mantém uma boa taxa de conversão de milhas.

Um adendo: uma vez que eu cancelei o Clube Smiles, eu posso aderir ao clube novamente a qualquer momento. Entretanto, só posso ganhar bônus promocionais, como cliente novo, após um ano do cancelamento do clube. Ou seja, se daqui um ano o programa voltar a ser interessante, eu posso cogitar a volta.


Tudo isso é pra que você enxergue o que devemos analisar na hora de aderir a um clube de milhas. Como os clubes estão sempre mudando, a nós resta estudar bem as regras de cada um e escolher o melhor benefício para nós, clientes viajantes. Hoje eu tenho convicção de que o Livelo é o mais interessante, mas nada impede que isso mude. Acompanhemos.

Último e não menos importante: este post não é patrocinado, então pode ficar tranquilo que todas as opiniões acima são 100% isentas. O que é bom a gente ressalta, o que é ruim a gente aponta. 😉

Ficou com dúvidas? Comenta aí embaixo!

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *