Roteiro de 4 dias em Natal RN

O Rio Grande do Norte foi daqueles lugares que eu sempre tive vontade de conhecer, antes mesmo de conhecer um pouco mais sobre as belezas do lugar. Este ano finalmente encaixei essa viagem e não me decepcionei: comida boa, povo super bacana, praias e lagoas formam um combo pra agradar fácil, fácil.

Mangai: onde comer em Natal/RN
É muita coisa boa junta!


Nesta viagem eu tinha 4 dias inteiros no Rio Grande do Norte, mais um dia até o meio da tarde. O roteirinho foi o seguinte:

Terça à noite: chegada em Natal

Quarta: Praia de Ponta Negra, Praia de Genipabu, feirinha de artesanato e jantar no Mangai

Quinta: Praia de Ponta Negra pela manhã e ida para Pipa no fim da manhã. Parada no Maior Cajueiro do Mundo. Tarde: Praia da Pipa e Praia Baía dos Golfinhos. À noite, bater pé no centrinho.

Sexta: manhã e início da tarde na Praia do Amor. Após o almoço, pôr-do-sol no Chapadão. Volta para Natal à noite. Jantar no Mangai.

Sábado:  Lagoa Pitangui, feirinha de artesanato e jantar no Rapadura.

Domingo: banho na lagoa Pitangui e de lá direto pro aeroporto.

Vou esmiuçar aqui esse roteirinho, com ênfase em Natal e arredores, e já fazendo um link para a imperdível Pipa.

Onde ficar

A região mais comum de hospedagem em Natal é Ponta Negra. Lá estão as principais opções de hospedagem, pela localização super conveniente: próxima à orla da praia de Ponta Negra e do Morro do Careca, um dos principais cartões postais de Natal. Além disso, há várias opções gastronômicas bacanas por ali.

Vista do Hotel Quality para o Morro do Careca, em Natal RN
Vista do Hotel Quality para o Morro do Careca

Escolhemos o Quality Suites Ponta Negra e não nos arrependemos. Hotel quatro estrelas com ótimo custo benefício, café da manhã EXCELENTE, em esquema de buffet variado, com várias opções regionais. Todo dia de manhã eu me fartava, de forma a ficar muito tranquilo por uma boa parte do dia em termos alimentares. 😛 Era quase café e almoço, dois em um. Quarto simples na decoração, porém espaçoso e com todo o necessário. Recomendo. Reserve pelo booking neste link. Você não paga nada mais por isso e o blog ganha uma pequena comissão. 🙂

Onde comer

Rapadura Hamburguer Brasileiro, em Natal RN
Rapadura Hamburguer Brasileiro

A comida potiguar é maravilhosa! Além de comer em quiosques de praia, conhecemos dois restaurantes em Natal que você pode colocar no seu roteiro sem medo de ser feliz. Um deles é a Rapadura, hamburgueria que utiliza elementos regionais nos hambúrgueres, com um resultado maravilhoso. Escrevemos sobre ela, leianeste link. O outro é o maravilhoso Mangai, restaurante de comida típica nordestina e brasileira, com buffet self-service a R$ 69,90 o quilo. Tão bom que jantamos duas vezes lá, vale muito a pena, é sensacional em comida, ambiente e atendimento. Escrevemos também sobre ele, leia aqui.

O que fazer

Dia 1

Chegamos numa terça feira à noite, de forma que a terça feira foi só pra chegar, fazer check-in no hotel e dormir. No dia seguinte, depois de um super café da manhã, fomos pegar o carro na locadora.

Alugamos carro para a viagem inteira no Rio Grande do Norte e super recomendo. Dá muita flexibilidade, já que as atrações não são tão próximas entre si. Não podendo ou não querendo alugar carro, vale se hospedar em Ponta Negra para aproveitar as atrações próximas dali e depois contratar os passeios um pouco mais distantes.

No nosso primeiro fomos dar um curto passeio de reconhecimento pela Praia de Ponta Negra. A praia é super bonita e ali há dois pontos turísticos essenciais: o Morro do Careca, ao fundo, e um letreiro de Natal, no calçadão.

Praia de Ponta Negra e Morro do Careca, ao fundo, em Natal RN
Praia de Ponta Negra e Morro do Careca, ao fundo

Após passear um pouco por Ponta Negra, fomos para a Praia de Genipabu. A escolha foi aleatória, um uber nos indicou. O dia estava nublado, mas morno, uma temperatura bem agradável. A praia é agradável e boa para banho, com águas calmas, mas não é excepcionalmente bonita. Há estrutura com quiosques por ali, bem como aquelas dunas, no entorno, que são sinônimo de Natal.

Praia de Genipabu, Natal RN
Praia de Genipabu

Passamos o dia por ali e de noite voltamos para Ponta Negra. Visitamos a Vilarte, galeria com lojas e restaurantes. Dá pra comprar souvenirs, roupa e artesanatos e, nos fins de semana à noite, também rola forró por ali. A algumas quadras do Vilarte fica a Feirinha de Artesanato de Ponta Negra, a qual não chegamos a visitar. Fica a sugestão.

Vilarte, em Natal RN
Vilarte

O jantar foi no já mencionado Mangai, pra fechar o dia com chave de ouro.

O que você pode fazer diferente nesse dia? Contratar um dos principais passeios de Natal: o passeio de buggy. É possível sair de buggy já do hotel mesmo. Como o passeio exige um certo investimento, optamos por deixar para uma próxima vez. Chegamos a cogitar fazer no primeiro dia, mas o clima não estava ideal para um pôr-do-sol bacana.

Dia 2

No segundo dia de viagem, uma quinta-feira, começamos com um café da manhã reforçado e outro passeio pela orla de Ponta Negra. Em seguida, pegamos o carro para ir para o Maior Cajueiro do Mundo. Visita super bacana! As proporções do cajueiro são simplesmente impressionantes, a árvore em sua inteireza toma um espaço superior a um campo de futebol! O cajueiro fica em Pirangi do Norte, a pouco mais de 20 minutos de carro da região de Ponta Negra, e contamos tudo sobre a visita neste post aqui.

O Maior Cajueiro do Mundo

Depois de visitar o cajueiro, seguimos para Pipa. O vilarejo de Pipa tem fama de encher em fins de semana e em feriados prolongados de forma que, pra garantir a mínima lotação possível, fomos justamente na quinta feira, antes do fim de semana. Algumas das praias mais famosas do Rio Grande do Norte estão aqui e Pipa une praias lindas, cercadas por falésias, a um centrinho super animado e com várias opções gastronômicas para bater perna à noite.

Entardecer na Baía dos Golfinhos, em Pipa
Entardecer na Baía dos Golfinhos

Chegamos, fizemos check-in na pousada e fomos atravessar a Praia de Pipa (também chamada Praia do Centro) em direção à Baía dos Golfinhos, já que a maré estava favorável. Com o sol já se pondo voltamos ao centro para passear e comer. A Avenida Baía dos Golfinhos é o ponto principal do centro de Pipa e ali nas imediações há opções de comida para todos os bolsos e gostos. Comemos no restaurante La Chiviteria e fomos dormir para aproveitar o dia seguinte.

Dia 3

O dia acordou meio nublado em Pipa, mas logo o sol saiu. Depois do café da manhã fomos para a Praia do Amor, onde passamos a manhã e o início da tarde. Praia muito bonita, com águas agitadas, mais pra surf do que para banho. Voltamos para almoçar no centro e no final da tarde fomos para o Chapadão de Pipa, ou simplesmente Chapadão, ponto no alto de uma falésia com vista para o mar e para a Praia do Amor, em especial.

Pescador na Praia do Amor, em Pipa
Pescador na Praia do Amor, em Pipa

Para saber mais sobre Pipa, dá uma lida nesse post aqui. Nele fizemos um roteiro de um dia nesse lugar maravilhoso, onde esmiuçamos melhor onde comer, onde se hospedar e o que fazer. Pipa é destino para dias, no plural. Dormindo pelo menos um dia já dá pra sentir um gostinho do lugar, entretanto.

Chapadão de Pipa
Chapadão de Pipa

De noite voltamos pra Natal e jantamos novamente no Mangai.

Dia 4

Após o café da manhã, escolhemos nesse dia conhecer uma das famosas lagoas do Rio Grande do Norte. Fomos, assim, para a Lagoa Pitangui. O clima gostoso, a água doce e a vibe do lugar fizeram deste um programa para a tarde inteira. Em volta da lagoa há estrutura completa com cadeiras, mesas, ducha, banheiros e estacionamento. O legal é que nada disso é cobrado, você pode usar toda a estrutura de graça. Dá pra ir lá e curtir a lagoa tranquilamente, na faixa. Peixinhos bem pequeninos ficam nadando junto com as pessoas, uma graça!

Rede no meio da Lagoa Pitangui, Natal RN
Rede no meio da Lagoa Pitangui

Foi um dos lugares de que mais gostamos! Há redes para você se deitar no meio da lagoa, muito bacana. Pedimos suco e petiscos e ficamos por ali até as cinco da tarde.

Depois, retornamos à Ponta Negra para comer na sensacional hamburgueria Rapadura, também já citada no começo do post.

No dia seguinte nós retornamos, mas como o voo era só à tarde, aproveitamos para ir a Lagoa Pitangui e tomar mais um banho de lagoa antes de voltar pra casa!

O Rio Grande do Norte é realmente incrível. Ficaram várias coisas que não visitamos pra justificar uma volta: os Parrachos de Perobas e de Maracajaú, que são piscinas naturais que se formam de acordo com a maré; a Lagoa de Jacumã; o passeio de buggy; as praias de Pipa que não conseguimos visitar, como a Praia do Madero, entre outras coisas. Na hora de planejar, quanto mais dias você tiver disponíveis, melhor, pois coisa pra fazer é o que não falta. Mas se tiver poucos dias, também vale super a pena. Pegue essas dicas, monte seu roteiro e curta bastante!

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *