Seis músicas para uma trilha sonora em Londres

Quem conhece a ambos, Ari e eu, sabe que nutrimos uma rivalidade eterna baseada na preferência por Paris ou por Londres. Enquanto ele prefere Paris, eu prefiro a melhor entre as duas: London, baby! 😛

Londres

Já dizia Joey: “it’s London, baby!”

O Ari já trouxe aqui no blog um post bem bacana, o qual você pode ler AQUI, com uma seleção feita por ele com 6 músicas para uma trilha sonora em Paris. Agora é minha vez de lançar aqui seis músicas para uma trilha sonora em Londres, esta cidade que eu tanto amo.

 

1 ) London Calling (THE CLASH)

London chamando, galera! London Calling é nome de música e de álbum, o álbum mais icônico do The Clash, diga-se de passagem, com uma das minhas capas favoritas, com o Simonon momentos antes de tacar seu baixo no chão. A letra tem tom ar dark, com referências a desastres mundiais e com o encerramento do refrão: “London is drowning and I live by the river” (Londres está afundando e eu vivo perto do rio).

 

2) Get Back (THE BEATLES)

Eu poderia fazer este post somente com músicas dos Beatles, mas preferi me segurar e ser mais eclético. Get Back, entretanto, jamais poderia ficar de fora. No telhado do número 3 da Saville Row os Beatles se apresentaram pela última vez e lá tocaram sete músicas, entre elas Get Back. Tanto que na minha última visita à cidade eu fiquei em frente do prédio, olhando pra cima e me imaginando ali no dia. No Spotify, Get Back rolava em repeat.

 

3) Street Fighting Man (ROLLING STONES)

Lembro que uma amiga certa vez me disse que sempre pensava nos Beatles como ingleses, mas nunca nos Rolling Stones como tal. É como se a banda parecesse pouco britânica, principalmente comparada aos Beatles, mais “certinhos” (certinhos bemmm entre aspas).

“Well what can a poor boy do except to sing for a rock ‘n’ roll band? ‘Cause in sleepy London town there’s just no place for a street fighting man, no!”  Nestes versos da música Street Fighting Man os Stones lançam justamente esta ideia de desajuste de um rapaz na cidade perguntando: afinal, o que um pobre rapaz pode fazer além de cantar numa banda de rock? Já que não há lugar na cidade sonolenta de Londres para um lutador nas ruas! Leia-se lutador como um encrenqueiro. 😛

 

4) London London (CAETANO VELLOSO)

Caetano viveu em Londres durante a época da ditadura e lá compôs esta bela música. Em vários trechos ele conseguiu passar exatamente o feeling que eu tenho da cidade, aquele ar bem educado que muitas vezes você experimenta andando pelas ruas. “I cross the streets without fear, everybody keeps the way clear”. (Eu cruzo as ruas sem medo, todos deixam o caminho livre). Perfeito.

 

5) Something (THE BEATLES)

Eu sei, eu sei. Outra música dos Beatles, mas não pude evitar. Frank Sinatra teria dito uma vez disse que Something era a música mais linda já composta pela dupla Lennon-McCartney, com o único detalhe que, na verdade, a música é do George Harrison. 😛 Gafes do Sinatra à parte, a música é de uma beleza tão estupenda como as ruas do bairro de St John’s Wood, onde fica a Abbey Road.

Abbey Road que é título do último disco dos Beatles, na qual se encontra a música “Something”, e onde foi tirada a famosa foto com os Beatles atravessando a rua, foto que é capa deste mesmo disco. A faixa zebrada está lá, perto do metrô St John’s Wood, e só dá turista (eu incluído) atravessando a bendita para levar a foto tipo “Beatles na capa do disco” e fazendo os carros pararem a cada instante.

 

6) Waterloo Sunset (THE KINKS)

Acho que é uma das músicas que mais personificam a cidade de Londres em versos.

“Dirty old river, must you keep rolling
Flowing into the night
People so busy, makes me feel dizzy
Taxi light shines so bright
But I don’t need no friends
As long as I gaze on Waterloo sunset
I am in paradise”

O “dirty old river” (Velho rio sujo) é o lendário Tâmisa. As imagens casam bem com Londres: o rio correndo à noite, as pessoas ocupadas, as luzes do táxi e, por fim, o pôr do sol de Waterloo: o paraíso no meio disso tudo. Esta canção aparece como referência musical em vários guias de Londres com toda razão. Foi a música que mais marcou a minha primeira viagem à cidade e eu não poderia deixar de encerrar esta lista com ela.

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *