Quem vos escreve

Alex e Ari são funcionários públicos e vivem atolados no meio de muitos processos. Os dois compartilham o ideal de conhecer o mundo. Se por um lado são estáveis no trabalho, por outro sentem uma necessidade abundante de se lançar aos desconhecidos caminhos instáveis de outras paisagens. Querem, antes de tudo, conhecer outros lugares, outras línguas, pessoas e culturas.

Este blog nasce de uma ideia simples que é compartilhar aquilo que vimos e sentimos, bem como o gosto por colocar isso no papel. Se viajamos para voltar para a mesma repartição pública, também é verdade que nunca voltamos iguais. De um bom restaurante em Roma, passando por um Pub londrino que não pode ficar de fora da próxima viagem, rimos muito, trocamos ideias e ampliamos nossos conhecimentos, fazendo das viagens algo que sintetiza vários interesses em comum. Venha conhecer o mundo conosco!

…sobre Alex:

img-20160912-wa0007

Meu nome é Alex, gosto de viajar e de escrever. O blog é a oportunidade de expressar estas minhas paixões de forma criativa e de modo a dar dicas úteis a você, caro leitor.

A escrita do blog é quase como um diário de viagem. Escrevendo eu relembro, relembrando eu mantenho vivo o sentimento de querer criar mais memórias boas. Construo essas memórias, muitas vezes junto de pessoas que eu amo, e divido isso com o leitor em forma de textos, fotos, dicas e histórias.

Minha formação acadêmica está área de Gestão de Negócios e Tecnologia de Informação. Meu ofício hoje é o de servidor público. Tudo isso, entretanto, é meramente acessório. Essencialmente, gosto de viajar e de escrever. Se o blog for útil para você passar o tempo lendo sobre viagens, descobrir um restaurante novo em São Paulo ou ajudar você a planejar um programa legal para as suas férias, meu intento terá sido atingido.

Mais sobre mim invariavelmente transparece em meus textos. 😉

Grande abraço,

Alex 

… sobre Ari:

Feliz da vida ao encontrar o souvenir perfeito em Cabo Girao, Ilha da Madeira.

Feliz da vida ao encontrar o souvenir perfeito em Cabo Girao, Ilha da Madeira.

No meu caso, viajar é pretexto para escrever, é motivo para sonhar, é desculpa para contar histórias. Quando viajo para algum lugar e descubro lá outras vidas, pessoas e suas rotinas, com sua cultura e sua arte, de alguma forma, renovo minha esperança na humanidade. Volto pra casa com uma bagagem cheia de planos.

Mas nem sempre foi assim. Viajar é algo recente no meu contexto de vida. Meu gosto por terras distantes veio de Nanda, minha companheira de sempre. Ela fazia intercâmbio em Haarlem, Holanda, e eu atravessei o Atlântico para trazê-la de volta. Claro, demos uma espichadinha em Paris, ah Paris…, e no meio de 9 dias de muitas andanças, lembro que acabei dormindo no Hyde Park, em Londres, ao passo que fiquei uma noite acordado no aeroporto de Heathrow, por conta de um vôo perdido. Coisa de navegante de primeira viagem.

De lá pra cá fizemos das viagens uma despesa corrente, como forma de não “matar” nossas escapadas rumo ao estrangeiro. 

Tenho mania de fazer listas de… lugares, livros, filmes e palavras (hã?). Este blog, de alguma forma, é uma tentativa vã de organizar isso na minha cabeça. Gosto de ler e escrever, e essas duas coisas transformam o dia a dia num universo de possibilidades.