Trem noturno de Munique para Roma

 

Sempre tive um certo fascínio por trens. Aquelas máquinas enormes atravessando regiões inóspitas, ligando cidades e resistindo ao tempo, pelo menos na Europa. Houve uma época em que eu até colecionava fotos de trens, dos mais variados tipos, mas isso foi a muito tempo.

No último inverno, uma viagem a três por certas cidades da Europa me levou a optar pelo trem noturno que liga Munique a Roma. Havia muita expectativa de como seria a experiência, se seria possível uma noite de sono, tomar banho, ter segurança etc. Sabe como é, mineiro tem sempre desconfiança de tudo.

Compramos – viajávamos eu, minha namorada e meu sogro – no site da Bahn (companhia alemã de trens) a opção de Cabine Deluxe T3 que, em linhas gerais, tinha 3 camas beliche com roupas de cama limpas e banheiro privativo com água quente. Perfeito! Imprimimos o voucher que, diga-se, parecia um documento criptografado – novamente a desconfiança mineira diante da racionalidade alemã. Vejam…

passagem da bahn

Uma cópia do voucher que a Bahn envia para o e-mail do comprador.

Depois de um pouco de estudo, T3 parecia ser a síntese de tudo. CNL 485, Wg. 257 e Pl. 32 34 36 só foi possível confirmar in loco. Além do que está acima, só haviam algumas informações sobre o preço de cada passagem, últimos 4 números do cartão de crédito e o nome do comprador.

IMPORTANTE: uma exigência é que o comprador ao apresentar o voucher no momento de embarque tivesse também disponível o cartão de crédito com que comprou a passagem.

Estação de trem Hauptbahnhof em Munique

Estação de trem Hauptbahnhof em Munique. Todos os caminhos levam a Roma…

Pois bem, no dia e hora marcados, cansados após horas de muitas andanças por Munique, mas felizes, afinal, não estávamos trancafiados em um escritório  sonhando com viagens pelo mundo. Não. Nós já estávamos na viagem, mais precisamente, na estação Hauptbahnhof à espera do trem, que chegou pelo menos com uns 20 minutos de antecedência.

Trem da Bahn

Porta da cabine e o número das beliches. Sim, agora tudo fazia sentido.

Após a chegada do trem, ainda na plataforma, uma moça cordial da Bahn olhou o voucher e indicou o vagão. Passamos por um corredor estreito e rapidamente identificamos a cabine, através do número das beliches. Ah sim, agora tudo fazia sentido.

Ao entrar, qual foi nossa reação em cadeia, que caímos em risada por, pelo menos, 5 minutos. É que a cabine era muito, muito apertada. Era quase impossível que os 3 ficassem no minúsculo corredor ao lado das beliches. O lugar era tão pequeno que tirar fotos exigia malabarismos dignos do cirque  du soleil. Organizar as 3 gigantes malas – já que a viagem inteira cobria 20 dias pela Europa – era uma tarefa dantesca. Mas gargalhávamos, porque a incerteza do novo é um importante tempero no humor dos viajantes.

Cabine do trem Bahn

Cabine Deluxe T3 com banheiro.

Mas, o aspecto da cabine era agradável, limpo, moderno e sem sinais de depreciação. No banheiro, haviam toalhas limpas, sabonete líquido e a água era QUENTE mesmo! uh la la!

img_0238a

No mini-banheiro, o espaço é bem aproveitado. Toalhas, sabonetes, água quente… tudo estava ok!

Pouco depois passou uma simpática senhora, a mesma que havia nos recepcionado na entrada do vagão, acredite, e conferiu voucher, passaportes e o cartão de crédito. Combinamos o horário em que seríamos chamados para o café da manhã e escolhemos entre duas opções – vinho ou espumante – a bebida que cada um queria, como cortesia por viajar na Bahn. Eu já estava começando a sentir saudades da Alemanha. Logo em seguida o trem começou a deslizar sobre os trilhos, lentamente, deixando a bela cidade bávara de Munique para trás.

Cortesia da Bahn

Cortesia da Bahn: um espumante ou um tinto.

Posso dizer que a viagem foi muito tranqüila, agradável, o banheiro funcionou muito bem, o vinho até que era legal, e não fomos incomodados em nenhum momento durante o trajeto. Inspirado por atravessar a Europa na gélida madrugada que fazia, pensando em livros que havia lido e tantos outros por ler, lugares por conhecer e pontes por atravessar, fui  colocando tudo no meu diário de viagem, páginas sendo preenchidas e não demorou acabei adormecendo.

No dia seguinte, a mesma senhora (eu chamo isso de eficiência alemã, rs) nos chamou para o café da manhã, que ficava em outra cabine que havia sido preparada para nós. Três xícaras de café quente, suco, pães, manteiga, geléia… não tivemos do que reclamar.

Café da manhã servido pela Bahn

Café da manhã servido no trem da Bahn.

Talvez tudo seria diferente se eu tivesse ficado com pessoas estranhas na  mesma cabine. Provavelmente, não me sentiria tão à vontade e teria sempre receio de usar o banheiro para um banho, por exemplo.  Como foi tudo entre família, a experiência foi ótima. O preço da cabine com banheiro privativo e banho não é barato, mas considerando que foi a troca de uma diária de 2 quartos, então acho que valeu muito a pena. Roma nos esperava, descansados, para mais um dia descobertas.

 

Todos os caminhos levam a:

>>> Trem noturno de Munique para Roma >>>

Onde: Estação central de Munique – Hauptbahnhof

Quando: 21h 08 (Sim, na Alemanha os minutos fazem diferença…rs). Chega no outro dia por volta das 8h35.

Quanto:102 euros por pessoa (compre com a maior antecedência possível, isto é, 3 meses antes, pois os preços só vão subindo!)

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *