Veja um autêntico show de Flamenco em Sevilha

 

A Região da Andaluzia é o berço do flamenco, lugar de clima quente e influência moura. A beleza do flamenco já me despertava interesse de longa data, e estando em Sevilha tive a oportunidade de ver um autêntico show de flamenco. Indico 100% e acredito que quem for não vai se arrepender!

Garimpei a dica deste lugar no site do Ricardo Freire (viaje na viagem). O post é antigo, mas as dicas dadas por ele foram fundamentais! Repasso elas com informações atualizadas. Hoje esta casa de Flamenco se chama “La casa del Flamenco” e, de fato, a apresentações acontecem no pátio interno de um casario do séc. XV.

Flamenco em Sevilha

Cartazes nas proximidades anunciam o show de flamenco.

Primeira dica é: não deixe para comprar os ingressos na hora. A casa fica cheia. Passe pela manhã ou pela tarde e compre suas entradas por 18 euros. Vale a pena! Compramos para a apresentação das 20h30 e chegamos uns 10 minutos antes, a fim de pegar um bom lugar. Embora não tenha dado pra ficar na primeira fileira, isso não foi problema pois na segunda fileira os banquinhos são mais altos. Mas, sendo possível, chegue um pouco antes do horário.

Flamenco

O tablado e a beleza do casario do Séc. XV. Neste momento a platéia aguarda a entrada dos bailaores.

Outra dica, mas que eles avisam, é não tirar fotos e não gravar nada durante o espetáculo, que dura aprox. de 45 minutos a 1 hora. Eles frisam muito isso e acho importante, porque evita que os músicos e os dançarinos, bem como a platéia, fiquem dispersos. A ideia é sentir o flamenco. Mas não se preocupe, após a apresentação eles fazem um Bis para que todos possam fotografar a vontade.

flamenco

Momento do Bis para fotografar.

O flamenco é uma arte espanhola que envolve dança, canto e violão (chamado de guitarra na Espanha). O Gitano (quem toca o violão) juntamente com a cantora ficam devidamente sentados enquanto a bailaora e o bailaor ganham o tablado com maestria.

A bailaora no dia era Lola Jaramillo e o bailaor era Jesús Herrera. Juntos apresentaram um flamenco lindo, em que a mistura de sentimentos como orgulho, medo, desespero, desejo, tristeza e alegria alternavam entre eles e retumbavam no sapateado e no estalar das castanholas de forma a deixar o público com a respiração presa. O domínio, a entrega e a expressão corporal dos bailaores parece anunciar algo trágico, um sentimento que se alterna, e isto talvez reflita bem a força da personalidade espanhola.

cartaz flamenco

Após o espetáculo e o Bis para as fotografias, uns amigos dos bailaores foram convidados ao palco, deixando a apresentação bem descontraída. Eles arriscaram uns sapateados e a platéia aplaudiu. Mais tarde, lendo um pouco mais sobre flamenco, descobri que é natural que muitos dos bailaores não sejam formados por treinamento formal, mas seguem um aprendizado de convivência e de conhecimentos que passam entre famílias e amigos. Logo, é natural que mesmo as pessoas comuns se arrisquem no Flamenco. Em paralelo, seria como pedir a um brasileiro para sambar.

Era noite e haviam muitas pessoas nas ruas do bairro de Santa Cruz. Segui dali para um café e um pensamento me acompanhava: Isto é Sevilha!

 

Todos os caminhos levam a:

La Casa del Flamenco

Onde: Calle Ximénez de Enciso 28 – Sevilha, pertinho do hotel Fernando III em que ficamos hospedados.

Quando: Apresentações todos os dias da semana – 19h e 20h30. Veja no site que conforme a estação do ano pode haver outros horários.

Quanto: 18 euros a entrada

Site: La Casa del Flamenco

 

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *