Visite a Sagrada Família e faça parte dessa história

 

A Sagrada Família é simplesmente o monumento mais visitado da Espanha. São mais de 3 milhões de visitantes por ano! Quando finalizada em 2026, e com 172,5 m de altura, será então a Igreja mais alta da Europa! Só para se ter uma ideia, a cúpula da Basílica de São Pedro mede 136,57 m de altura (para ler o post “Do alto da Basílica de São Pedro”, clique aqui). Assim, quando planejei minha viagem a Barcelona, eu sabia que a Sagrada Família era a cereja do bolo.

Sagrada Família

A Sagrada Família e seus guindastes: uma igreja sendo construída desde 1882.

Não bastassem estes superlativos, devo dizer que a Sagrada Família é de uma originalidade sem paralelo. É uma igreja diferente de todas as outras que já vi. Ao olhar a fachada da Natividade, há um certo estranhamento, uma ignorância de interrogações, um não-sei-quê de absurdo. Porém, como diria Francesco Ragonesi, trata-se de “um dos maiores poemas cristãos em pedra”, e todas as dúvidas serão dissipadas após você passar por um dos três pórticos (esperança, caridade ou fé) que dão acesso ao interior desse templo expiatório, isto é, um lugar para sempre se pedir o perdão.

Sagrada Família

Fachada da Natividade, com sua exuberância de formas e detalhes.

Para uma atração tão requisitada, a primeira coisa óbvia a se fazer é fugir das filas homéricas. Para isso não há fórmulas mágicas, senão seguir um planejamento básico: comprar as entradas antecipadamente pelo site, escolher a torre em que pretende subir (no meu caso foi a “Torre de la passió“, que dizem ter a vista mais bonita) e torcer para que o dia esteja ensolarado, pois a iluminação natural da igreja com os raios de sol passando pelos vitrais é um show à parte.

Sagrada Família

A iluminação natural da Sagrada Família produz efeitos encantadores de cores e formas.

Outra dica é: use e abuse do áudio, pois os comentários são realmente muito bons! Vai ajudar a entender o verdadeiro significado de muitos detalhes. Acho que este é um dos melhores áudios de visita que tenho conhecimento.

Sagrada Família

À semelhança de uma floresta, as colunas como troncos se repartindo em galhos. Não, eu nunca vi nada parecido

A Sagrada Família, projeto de Antoni Gaudí, teve início em 1882. Buscando construir sua “opus magna”, o projeto era revisto continuamente por ele. Diziam-lhe que ele não teria tempo para finalizar a obra, e ele revidava dizendo que seu cliente (Deus) não tinha pressa.

Sagrada Família

Neogótico… novo expressionismo… vanguarda… Difícil encaixar esta obra em algum estilo de época. Mais justo seria dizer: Gaudí por ele mesmo.

Em sua estrutura, a Sagrada Família possui um formato de cruz latina com 3 fachadas: natividade (representa o nascimento de Jesus), Paixão (retrata a morte no calvário) e Glória (reflete a ressurreição). Para cada fachada temos 4 grandes torres , perfazendo 12 no total, que simbolizam os 12 apóstolos. Além disso, há ainda 4 torres dedicadas aos 4 evangelistas do Novo Testamento (Mateus, Marcos, Lucas e João), uma outra torre dedicada a Maria e a maior de todas as torres dedicada a Jesus. No total são 18 torres imponentes que se despontam no céu de Barcelona.

Sagrada Família

Luzes atravessam os vitrais e enchem a Sagrada Família de beleza e vida.

A Sagrada Família é um grande mosaico de símbolos cristãos e católicos. Gaudí idealizou uma igreja que fosse uma verdadeira “árvore da vida”, insinuando em seu interior uma igreja-floresta, com colunas se ramificando em galhos e concebida à luz de elementos da natureza e do corpo humano.Uma igreja que refletisse a vida vegetal e animal, o início (pelo símbolo alfa) e o fim (pelo símbolo ômega).

Sagrada Família

Alfa e ômega simbolizam o início e o fim da vida.

Enquanto que do lado externo temos uma profusão de esculturas incrustadas nas paredes, palavras de louvores como “hosana”, “sanctus”, anjos tocando trombetas, passagens de acontecimentos bíblicos, que dá aquele efeito de não sabermos para onde olhar; no interior, por sua vez, a clareza das pedras, a sutileza dos raios penetrando nos pontos mais altos, produz um sentimento de contemplação de uma beleza inenarrável.

Sagrada Familia

A igreja e a movimentação de guindastes.

Uma das coisas que eu achei mais bacanas de visitar a Sagrada Família é que a sua construção está a todo vapor! É um verdadeiro canteiro de obras, com guindastes levantando pesados materiais, andaimes em algumas partes, operários por toda parte. Isso até realça a ideia de um organismo vivo, mudando aos poucos e ainda se desenvolvendo. Visitar este templo é como fazer parte de um momento único, o momento de sua criação.

Sagrada Família

Andaimes e operários do alto da “torre de la passió”.

Além disso, após a visita e já próximo da lojinha de souvenires e da saída, há no subsolo o museu da Sagrada Família, que indico muito, pois nele é possível não apenas ver os croquis e maquetes de Gaudí, como os atuais projetistas trabalhando na continuidade da obra.

Sagrada Família

Arquitetos e projetistas no interior do museu dando continuidade ao trabalho de Gaudí.

 

Todos os caminhos levam a:

Sagrada Família

Onde: Carrer de Mallorca, 401 – Eixample – Barcelona

Quando: Optei por visitar a Sagrada Família na parte da manhã, mas no site há os horários já definidos para a escolha do visitante.

Quanto: 29 euros (Entrada + audio + acesso às torres)

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *