Como é almoçar na Confiteria Torres

 

A fachada da Confiteria Torres é discreta. A porta fica fechada e você deve empurrá-la para adentrar no salão. Aguarde e alguém virá recepcioná-lo. Seguindo a dica do meu amigo Alex, que fala neste post AQUI como foi tomar um café neste lugar, minha intenção agora era almoçar nesta casa centenária após andanças pelo centro histórico de Santiago. Assim, depois de conhecer  o Palácio De La Moneda, o Mercado Central e a Plaza de Armas, isto é, os principais pontos turísticos da vizinhança, era já por volta de 2 horas da tarde e a fome bateu forte.

O lugar é bonito, com mobília pesada e bastante madeira no piso e nas paredes. É um daqueles típicos recintos que simbolizam um certo refúgio do mundo apressado em que vivemos. É um lugar histórico, existe desde 1879, e já sobreviveu a muita coisa. O mundo continua correndo lá fora, mas aqui dentro continua a se servir refeições.

confiteria-torres-2

Salão principal reservado para refeições.

Fomos atendidos por um garçom até simpático, que nos alocou numa mesa lateral bem agradável. Pedimos o cardápio e ficamos, assim, meio perdidos diante de tantas opções de frutos do mar. Até gosto de peixes, mas frutos do mar é uma barreira a ser transposta. Pedi também a carta de vinhos. Os preços não eram tão convidativos como imaginei, e acabei optando por um carbenet Sauvignon Cono Sur, um dos mais em conta, mas que surpreendeu o paladar.

confiteria-torres

Um vinho – Cono Sur – para acompanhar o prato. principal.

Pedimos uma sugestão ao garçom de pratos que fossem acompanhados de carne, ele indicou Lomo al ajo Arriero (9.400 pesos, algo próximo de 48 reais) e quando veio o prato não pude negar com os olhos de que havia sido uma boa dica. O ponto da carne pedi em 3/4, uma terminologia que até então não conhecia, que fica entre o bem-passado e ao ponto. O prato estava ótimo!

prato-confiteria-torres

“Lomo al ajo Arriero” é uma boa pedida para quem prefere carnes.

Este era um dos lugares que estava na minha lista quando ainda planejava a viagem para a capital Santiago. A ideia de conhecer o centro histórico na parte da manhã e fechar com um almoço na Confiteria Torres parecia uma ótima combinação.

Como o lugar se chama Confiteria, em bom português, confeitaria, queríamos provar uma das sobremesas “postres” da casa e, assim, pedimos “Strudel de Manzana” (2.900 pesos, algo próximo de 15 reais). Estava bom, na média, mas não preencheu todas as minhas expectativas degustativas.

confiteria-torres-3

Sobremesa de “Strudel de Manzana”.

A Confiteria Torres é um clássico, sendo assim, vale a pena ir nem que seja pra pedir um café. Mas indico também como uma boa opção de almoço para quem está turistando pelo centro histórico. É um lugar que proporciona uma refeição mais íntima, uma boa atenção no atendimento e a sensação de retorno ao passado. Gosto disso.

Segue abaixo uma parte do cardápio, para ir planejando sua ida a este café centenário. Para se chegar no equivalente em reais, divida o valor por 193, que foi o melhor câmbio que obtive ali na rua Agustinas, famosa por ter várias casas de câmbio.

cardapio-confiteria-torres

Cardápio dos pratos da casa.

 

cardapio-confiteria-torres-2

Cardápio de Bebidas e sobremesas.

 

Todos os caminhos levam a:

Quando: Fomos para o almoço, chegando pouco depois das 14h00. O lugar estava tranquilo. Funciona das 10h30 às 00h00.

Onde: Av Libertador Bernardo O’Higgins 1570, Santiago Centro. Fica próximo do Palácio La Moneda.

Quanto: Ver valores no cardápio

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *