Galleria degli Uffizi – Galeria dos Ofícios de Florença

Quando eu estava pesquisando sobre Florença, a minha certeza era: preciso ver o Davi de Michelângelo. Assim, a Galeria da Academia era item indispensável no meu roteiro. A Galeria dos Ofícios, ou Galleria degli Uffizi, entretanto, estava na caixa da dúvida: vou ou não vou?

O que causava dúvida era o fato de eu mal ter dois dias inteiros em Florença. E aí, encaro dois museus ou não? Pelo meu roteiro, os dois teriam que ficar pelo mesmo dia e, por experiências passadas, eu sabia que normalmente isso dava problema.

Uma das salas da magnífica Galleria degli Uffizi

Uma das salas da magnífica Galleria degli Uffizi

Li sobre o museu: um dos mais tradicionais do mundo e com um acervo de arte italiana e, especialmente, renascentista, de cair o queixo. Hesitei, pensei e no fim me convenci a ir. Vamos lá, dois museus no mesmo dia, encaremos.

Normalmente essa decisão é errada. Menos é mais. Por sorte, neste caso específico a decisão foi acertada. Claro, o essencial é visitar a Galeria da Academia (da qual eu falo neste post aqui) em um dia e a Galeria dos Ofícios em outro. Mas, felizmente para a minha escolha, a Galeria da Academia é compacta e, mesmo que a Uffizi seja riquíssima e maior, de alguma forma não é cansativa de se visitar.

A Sagrada Família, do grande Michelângelo

A Sagrada Família, do grande Michelângelo

Comparando aos Museus Vaticanos talvez fique mais claro o que eu quero dizer. Nos Vaticanos há muito a se apreciar, tanto pelo fato de eles serem gigantescos, como pelo excesso de informações às quais você é exposto. Exemplo: em um único corredor há afrescos detalhados no teto, quadros na parede esculturas e isto se repete ao longo de corredores. Você anda olhando para todos os lados, literalmente.

A Uffizi já é diferente. Os corredores possuem, sim, afrescos nos tetos, bem como estátuas, mas os quadros estão divididos por períodos dentro das suas galerias em forma de U, formato que eu adorei, pois torna a visitação interessante e fluida, fora do formato comum de galerias quadradas. A própria Uffizi possui esse formato singular e interessantíssimo de U. De um de seus corredores, há uma vista linda para o Rio Arno e a singular Ponte Vecchio.

Vista linda para o Arno e a Ponte Vecchio

Vista linda para o Arno e a Ponte Vecchio

De fora da galeria, a organização das filas é meio bagunçada. Se você tiver comprado o ingresso pela internet, como eu fiz, primeiro é preciso trocar o voucher pelo ingresso em uma bilheteria e pegar outra fila para entrar, em outro local. Uma vez lá dentro, a visitação transcorre de modo muito mais simples.

Na galeria há uma lanchonete, onde eu comi um ótimo panini de prosciutto de parma. Quando saí da galeria, quis repetir a dose e peguei outro panini num lugar qualquer: estava horrível. E ainda derramei molho pesto (verde) na minha camiseta (branca, pra ajudar =P ).

No mesmo andar da lanchonete, há um terraço que proporciona uma visão do relógio do Pallazzio Vechio (Palácio Velho) e do imponente Domo de Florença, mais distante.

Quer ver o relógio do Palácio Velho de pertinho? Aqui é o lugar ;-)

Quer ver o relógio do Palácio Velho de pertinho? Aqui é o lugar 😉

As obras da galeria são maravilhosas e a divisão é cronológica, por período de arte e por artista. Minha visita por lá durou umas duas horas. A arte da galeria se divide entre afrescos, estátuas e quadros, mas para mim o grande apelo está nos quadros, não obstante toda a arte do museu seja muito bacana.

Grandes obras da história da arte, como a maravilhosa Primavera, de Botticelli, a Medusa de Caravaggio, e a Anunciação, de Leonardo da Vinci, estão lá, para citar apenas algumas. Meu medo de não aproveitar o museu em virtude de cansaço não se concretizou, pois a visita foi muito agradável e fluida. A Uffizi é rica, mas não é cansativa.

Anunciação, de Leonardo da Vinci

Anunciação, de Leonardo da Vinci

Fiquei muito feliz em ter escolhido visitá-la, no final. O essencial é não fazer ela e a Academia no mesmo dia, mas se eu não fosse, eu não saberia o que eu teria perdido. Agora que você sabe o que você perderá se não visitá-la quando em Florença, planeje-se melhor do que eu e vá sem dúvidas. Se já foi, conte o que você achou!


Todos os caminhos levam a:

Galleria degli Uffizi (Galeria dos Ofícios)

Onde: Piazzale degli Uffizi, 6, Florença.

Quanto: 12 euros (ingresso online com hora marcada, preço em 2016). Você pode comprar no site oficial.

Site oficial: http://www.uffizi.org/it/

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *