Restaurantes pega-turista em Veneza

Por mais que se planeje uma viagem e leia-se bastante sobre o destino, uma hora acaba-se dentro de um restaurante pega-turista. É inevitável, hora ou outra a fome acaba por falar mais alto e fazer você entrar no primeiro restaurante que houver pela frente.

Em Veneza, cidade turística por excelência, isso me aconteceu. Duas vezes. A combinação de falta de planejamento no quesito gastronomia somada à fome me levou a dois restaurantes do tipo.

Barcos atracados no grande canal em Veneza

Ah, Veneza…

Verdade seja dita, em um dos restaurantes o prato estava bom, no outro, no máximo razoável. A questão aqui é muito mais o que é cobrado uma vez que você está lá dentro. Então, como hora ou outra você acabará em um pega-turista, lembre-se da minha experiência para não cometer os mesmos erros que eu cometi.

 

1º restaurante – Trattoria Bella Venezia

Fachada da trattoria bella venezia, em veneza

Foto horrível. De certa forma, o lugar também

Um pega-turista clássico. Quando eu disse que um dos restaurantes estava “no máximo razoável”, bem… é este.

Este restaurante fica próximo à estação de trem Santa Lucia. Na porta, uma moça chama clientes para apreciarem os menus escritos em um quadro negro. No caso, era um menu de dois pratos com acompanhamento, por 12 euros. Mesmo com todos os sinais de que eu me arrependeria mais tarde, a fome falou mais alto e venceu o raciocínio lógico. Entrei.

Minha escolha: um spaghetti ao molho pomodoro como primeiro prato e um frango grelhado acompanhado de salada como segundo prato. O spaghetti estava bom, o frango ruim e a salada, também. Refrigerante para acompanhar.

Aí vêm os detalhes.

Antes da refeição, um garçom coloca gentilmente (e sem perguntar) um cestinho de pães na sua mesa. Os pães estavam horríveis.

Sim, os pães horríveis serão cobrados.

Ainda, gentilmente o garçom oferece água. Você aceita e vem uma garrafa simpática de 1,5 litro (?!).

Sim, essa água será bem cobrada.

Por último, ninguém disse a você que há uma taxa de serviço que será incluída ao final da conta.

Sim, essa taxa será incluída.

E é assim que, ao final, minha conta ficou em vinte e tantos euros muitíssimo mal gastos.

O que me leva à minha outra experiência…

 

2º restaurante – Ristorante Pasqualigo

Minha segunda experiência foi no restaurante Pasqualigo, onde eu resolvi parar quando voltava da Piazza San Marco em direção à estação de trem.

Depois dos erros do dia anterior, eu já estava um pouco mais bem preparado para lidar com a situação. Dei uma olhada nos preços no menu e me sentei. Minha escolha: uma lasanha ao forno, por 10 euros.

Lasanha ao forno acompanhada de um Spritz

Lasanha ao forno acompanhada de um Spritz

Enquanto eu aguardava o prato, o velho e maldito cestinho de pães apareceu na minha mesa, o qual eu recusei. Outro garçom veio, cinco minutos depois, e pousou um novo cestinho, ao qual eu novamente resisti. A água? Terminantemente recusada, com a mesma obstinação. Eu quase recusei o queijo ralado por trauma (o qual felizmente não foi cobrado).

Eu estava me saindo melhor neste restaurante.

Meu único erro foi a bebida: eu queria tomar um Spritz a todo custo. Sair de Veneza, a cidade que inventou o Spritz, sem tomar Spritz? Impensável. Bem, houve um custo de sete (!!) euros por isso e foi assim que, com mais 10% de serviço, a conta terminou em 18,70 euros. Longe do ideal, mas um pouquinho melhor do que antes.

O pior é que eu havia lido sobre alguns bons lugares para tomar um Spritz em Veneza na ótima matéria do Italia Per Amore,  a qual eu recomendo a leitura neste link. Infelizmente, deixei tudo pra última hora, não me planejei e acabei pagando o dobro, literalmente.

Assim, vamos às quatro regras básicas a serem seguidas quando você estiver em um pega-turista clássico:

  1. Recusar terminantemente qualquer cestinho de pães que surgir na sua mesa
  2. Água somente da torneira, a qual não é cobrada. Neste caso, para garantir, confirme com o garçom se a água é grátis
  3. Verificar se há taxa de serviço e quanto isso vai custar
  4. Tomar cuidado com as bebidas, pois elas podem encarecer bastante a conta

 

Claro que o ideal é fugir desse tipo de restaurante. Entretanto, se você acabar caindo em um deles quando não tiver se planejado, pelo menos lembrar da minha experiência vai ajudar a minimizar o dano financeiro.

Meus votos sinceros de que você não precise usar essas dicas.

 

Evite todos os caminhos que levam a:

Restaurantes pega-turista

Resenhas dos restaurantes citados no Trip Advisor: Bella Venezia , Pasqualigo

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *