Vai para Montevidéu? 4 vinhos para trazer na mala

 

Uma viagem a Montevidéu rende uma mala cheia de vinhos. A vinicultura uruguaia possui mais de 250 anos, e de lá pra cá, qualidade e variedade deram um salto no consumo (32 litros per capita anual). Assim, o Uruguai exporta pouco, sendo que o motivo disso se deve ao alto consumo interno. Se você está planejando viajar para Montevidéu, abaixo dou algumas dicas de vinhos que trouxe de lá. Tem vinhos simples e vinhos mais complexos, baratos ou não. O único denominador comum é a cepa (uva) que escolhi: todos Tannat, a uva na qual são especializados.

O Uruguai possui mais de 280 vinícolas, sendo que próximo de Montevidéu algumas das mais importantes estão instaladas no Distrito de Canelones (para conhecer as visitas a duas Bodegas clique AQUI).

 

Casa Bouza – Tannat Parcela única

 

Vou começar falando de um vinho de peso. Complexo e aveludado, o Tannat parcela única B6 – da casa Bouza, é um vinho elegante, graduação alcoólica de 13,5%, com equilíbrio entre frutas vermelhas, como ameixas, e notas láticas secundárias suavizadas por taninos macios. A seleção é feita grão por grão e ele amadurece em 18 meses de barril francês. O preço no Brasil do ano de 2013 é por volta de 300 reais. Um absurdo de caro! Mas lá eu comprei por 100 reais na própria loja da vinícola Bouza. Do B6 2012 foram confeccionadas 3.842 garrafas (botellas), sendo que a que possuo ainda em casa é de nº 3.285. Este vinho incrível possui 92 pts na tabela Robert Parker e ganhou vários prêmios (confira AQUI). É um daqueles vinhos para se guardar e esquecer que tem, rs.

 

Familia Deicas – Prelúdio barrel select

 

Um vinho de nobre estirpe da uva tannat. Trata-se da categoria dos grandes vinhos feitos pela vinícola Juanicó (para saber mais sobre nossa visita clique AQUI). É um vinho ícone e resultado das melhores safras. Mesmo depois de engarrafado, este vinho continua evoluindo por 5 a 15 anos. Assim, o que trouxe (ano 2009) está muito bem guardado para consumo sabe-se lá quando. Trata-se de um investimento alto também (aqui no Brasil custa 300 e lá custou-me 100). Para saber detalhes sobre este maravilhoso vinho clique AQUI.

* * *

Mas nem só de vinhos incríveis vive o homem. Estes dois vinhos acima são verdadeiras jóias produzidas pelo Uruguai e que já ganharam prêmios mundo afora. Mais comumente, nosso consumo de vinho se restringe a garrafas mais modestas, mas boas, de produções que vale a pena conhecer. Abaixo indico alguns que tomei em restaurantes ou comprei no supermercado do shopping de Punta Carretas. São dicas para se ter em mente quando estiver de frente para as prateleiras e não souber o que pegar.

 

Juan Carrau – Tannat de Reserva

 

Pisano – Tannat primera reserva

 

 

 

 

 

 

 

Um mineiro que gosta de histórias, e acha que escrever e ler é o melhor passatempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *