Viagens na pandemia: é possível fazer viagens seguras?

Passados meses, infelizmente a pandemia ainda continua aí. Muita água já rolou e muito se discute sobre as viagens na pandemia: tomando cuidados, é possível fazer viagens seguras? Ou ainda não é o momento pra sequer pensar nisso? Dentro desse questionamento, ganhou força nos últimos tempos o termo turismo de isolamento.

Viagens na pandemia: viagens seguras são possíveis?
Viagens na pandemia: é possível viajar com segurança?

Trago aqui uma análise completa sobre viagens na pandemia, para sabermos se é possível fazer viagens seguras nestes tempos complicados. Trarei links de diversas fontes e, caso não queira parar a leitura para acessar o link em questão, não se preocupe, pois deixarei todos os links também no final do post. E aí, é possível fazer viagens seguras?

Continua comigo.

Viagens de Avião

Começo este post pelas companhias aéreas. Um artigo da revista Fapesp, o qual você pode ler neste link, faz uma análise sobre quais seriam os riscos de viajar de avião. A conclusão é de que a probabilidade de transmissão do vírus é alta para quem está próximo de um passageiro porventura contaminado e baixa nos demais casos.

Objetos como cintos e poltronas, a movimentação de passageiros e tripulantes, bem como filas desorganizadas de embarque e desembarque, também são situações que podem aumentar os riscos. Recomendo muito a leitura do artigo para ver os detalhes, inclusive no que se refere ao funcionamento dos sistemas de ar do avião.

Voos Nacionais

As aéreas vêm adotando procedimentos para tornar os voos mais seguros: a alimentação está suspensa nos voos nacionais, o uso de máscara é obrigatório durante o voo inteiro e o embarque / desembarque está seguindo protocolos que promovam maior organização, distanciamento e segurança.

Entretanto, como bem colocado pelo Ricardo Freire no post  Viajar de avião na pandemia: como se preparar para um voo, o qual você pode ler neste link, não podemos nos iludir: as companhias estão vendendo o assento do meio e o distanciamento social dentro do avião não é algo com que devemos contar. É impossível ficar distante das filas da frente e das cadeiras ao lado da sua.

Além disso, dá pra imaginar que os aviões não vão vender apenas uma porcentagem da capacidade, de modo a manter um distanciamento interessante entre as poltronas ocupadas. Só se movimentar pelo avião já vai promover um contato próximo com outros passageiros, na verdade.

viagens seguras: avião
Talvez não seja o melhor momento para ver o sol se pôr da janelinha do avião

Voos Internacionais

Se você extrapolar para voos internacionais, o cenário complica ainda mais, pois temos os mesmos problemas em um tempo prolongado de viagem e com necessidade de refeições. Sem contar as restrições de acesso aos países, que podem mudar de uma hora para outra em virtude de mudanças na situação de casos de COVID, seja fora ou dentro do Brasil.

Assim, o avião pode não ser o meio mais interessante para fazer viagens na pandemia com o máximo de segurança possível.

Viagens de Ônibus

O uso de máscara tem sido obrigatório para embarcar e dentro dos ônibus, diferente de alguns meses atrás. Basicamente, as empresas de ônibus interestaduais seguem a legislação do lugar em que estão atuando, e nos primeiros meses de pandemia tal obrigação não estava expressa legalmente, de forma que havia apenas a recomendação do uso de máscara.

Segundo artigo do UOL (leia aqui), algumas empresas estão vendendo no máximo 50% dos lugares do ônibus, de modo a permitir um maior distanciamento dentro do veículo. As medidas de limpeza foram intensificadas entre as viagens, segundo as companhias. Filas de embarque e desembarque possuem marcas no chão a serem respeitadas para promover a distância de segurança. Em virtude dessas novas exigências, estão sendo projetados ônibus com layouts diferenciados, com poltrona única nas fileiras por exemplo. 

Mesmo com todas as medidas, ainda é interessante evitar o ônibus, se possível. Se teoricamente há um melhor distanciamento, em caso de no máximo metade dos lugares ocupados, ainda estamos em um ambiente fechado, com corredores estreitos. A movimentação pelo veículo leva a uma proximidade com outros passageiros e, dependendo da viagem de ônibus, estamos falando de horas dentro desse ambiente. 

Se você está buscando o modo mais seguro possível para viajar, provavelmente o ônibus ainda não é o líder dos meios de transporte.

Viagens de Carro

O meio mais seguro

O carro tem sido colocado como o meio mais interessante para viagens nesse momento, o que faz bastante sentido: você vai sozinho dentro do veículo ou com pessoas da sua família, que já estão isoladas com você em casa, no dia a dia. Assim, você não precisa dividir o trajeto de viagem com pessoas estranhas, além de possuir total controle da higienização do seu veículo. É o modo mais seguro e tranquilo de transporte para uma eventual viagem.

Usar algum programa como Sem Parar ou Veloe ainda permite passar pelos pedágios sem ter que parar nas cabines, diminuindo ainda mais eventuais contatos com outras pessoas. Se a viagem for para um destino próximo, o que é o ideal, é possível fazer a viagem de porta a porta, sem ter que parar no meio do caminho. 

O carro pode ser o melhor modo de viajar com segurança neste período
O carro pode ser o melhor modo de viajar com segurança neste período

Estamos muito neuróticos? Calma, isso é só pra mostrar que, caso você esteja procurando viajar da forma mais segura possível, o carro é o melhor candidato a meio de transporte para a sua viagem.

Hospedagem

Agora que falamos sobre como se deslocar, passemos ao onde ficar. Para tal, vou dividir as hospedagens em dois tipos básicos: hotéis e casas de temporada.

Hotéis

O ramo hoteleiro está tomando medidas para se adaptar e passar mais segurança aos clientes nesse período. Os procedimentos mais comuns que eu tenho visto nos sites dos hotéis são os seguintes:

  • após a entrada do hóspede, os funcionários não mais entram para arrumar ou limpar o quarto, o que garante que não haja circulação de outras pessoas ali no ambiente além de você;
  • há exigência de utilização de máscaras nas áreas comuns;
  • alguns hotéis suspenderam serviços de buffet de café da manhã, passando a entregar o café no quarto;
  • há preferência por check-in e check-out online;
  • muitos balcões de recepção contam com shields que separam o funcionário dos hóspedes.

Como bem pontuado pelo Viaje na Viagem no post 5 passos para fazer viagens seguras antes da vacina (leia aqui), um dos pontos a se atentar é se o hotel está de fato sendo rigoroso com os hóspedes: está sendo cobrado o uso de máscaras, na prática? Um dos modos de tentar se certificar disso é ver os últimos comentários de quem se hospedou no lugar, segundo o post acima. Apesar de ser um método sujeito a falhas, é um bom indicativo.

Quanto às medidas de segurança acima mencionadas, nem todas são adotadas em todos os lugares. Buffet de café da manhã é um dos melhores exemplos: o mais interessante seria que todos os hotéis e pousadas oferecessem o café da manhã no quarto aos seus hóspedes, o que não acontece. No buffet, há circulação de pessoas e o distanciamento fica mais difícil de ser mantido.

Casas de temporada

O outro tipo de hospedagem são as casas de temporada, oferecidas no Airbnb e no Booking também, que ganharam um certo destaque para as viagens na pandemia.

Preste atenção ao pesquisar tanto no booking quanto no airbnb: agora há o indicativo de medidas de limpeza que estão sendo adotadas especificamente para esse período de pandemia, como uso de produtos específicos e outras coisas mais. Embora isso não seja uma garantia à prova de balas, já é um indicativo, pois você notará nas suas pesquisas que nem todas as propriedades apresentam especificações nesse sentido.

Isso quer dizer que uma propriedade que não colocou as medidas explicitamente não está efetuando uma boa limpeza? Não necessariamente. Mas o fato de estar lá explícito já é alguma coisa.

Contato reduzido

Nas casas de temporada há o ponto interessante de um contato reduzido com outras pessoas, quando comparamos com hotéis e pousadas. Afinal, a propriedade inteira estará disponível para você e só para você. Por outro lado, o nível de limpeza pode variar, já que casas de temporadas são propriedades de particulares, que podem ter um nível excelente de limpeza ou um nível aquém do necessário.

Aqui, mais uma vez, vale dar uma olhada nas avaliações, caso você esteja cogitando reservar uma casa por temporada. Altas notas no booking e propriedades bem avaliadas no Aribnb, de preferência administradas por superhosts, colocam as chances de fazer uma boa escolha ao seu favor. 

Retomada Segura do Turismo?

Vários destinos turísticos estão abrindo as portas, com mais ou menos restrições, dependendo do lugar. Alguns exigem testes de COVID para admitir o turista (é o exemplo de Fernando de Noronha, na data de publicação deste post), outros fazem um controle sanitário nas estradas e outros não exigem nada em específico.

O Rio de Janeiro, por exemplo, é uma das cidades que abriu seus pontos turísticos para visitação recentemente. 

parque-lage-todos-os-caminhos-1
Parque Lage

Numa eventual viagem por terras cariocas, pense que você deve tomar todos os cuidados que já toma no dia a dia: usar máscara ao sair, álcool em gel nas mãos, manter o distanciamento de outras pessoas. Mas aí vem a pergunta: é possível garantir que você consiga manter o distanciamento em pontos turísticos? Difícil, até porque isso não depende só de você. Se a viagem for em períodos mais concorridos, como feriados, pior ainda.

Assim, a abertura de vários destinos deve ser encarada com certa cautela. No último feriado, várias praias pelo Brasil ficaram cheias. Uma péssima escolha se o objetivo é viajar de forma segura.

Nessa história de viagens na pandemia, ganhou força o turismo de isolamento.

Turismo de Isolamento

O termo já deixa adivinhar a ideia: você já está isolado em casa, então você viaja para ficar isolado em outro lugar. Veja que o turismo de isolamento é bem diferente do turismo convencional, pois você não vai para aproveitar os pontos turísticos no destino, mas sim para mudar de ares e relaxar, para espairecer um pouco. Você continua isolado, mas em outro lugar. 

Cuidados

São pontos interessantes a se adotar para fazer uma viagem tão segura quanto possível nesse sentido:

  • viajar de carro
  • viajar para lugares próximos da sua cidade, de preferência sem ter que parar no meio do caminho
  • hospedagem privativa e tão isolada quanto possível de outros hóspedes
  • levar a própria comida
  • fazer uma limpeza básica ao chegar no local, para garantir
  • fazer o teste de COVID antes de viajar, se possível

Parece muito? Talvez seja, mas de novo: estamos olhando para tudo o que se pode fazer para tornar esse tipo de viagem tão segura quanto possível. Você pode escolher adotar somente parte das medidas, aquelas que julga necessárias e suficientes.

Um cenário típico desse tipo de viagem é alugar uma casa por temporada em algum lugar no campo ou na montanha: você tem a acomodação só pra você e sua família, não tem contato com outros hóspedes, tem controle da própria comida e, se desconfiar, pode dar uma limpeza na casa pra garantir. Pegar uma diária extra, antes da chegada, pode garantir que a propriedade não teve outros hóspedes nas últimas 24 horas.

Turismo de isolamento vale a pena?

Muitos podem achar isso um tanto trabalhoso, ao ponto de não valer a pena. Afinal, viagem é para desestressar, e há alguns (muitos) cuidados a mais a serem tomados. Outros já vão argumentar que a mudança de ares faz bem, mesmo com um pouquinho de trabalho a mais. Afinal, o dia a dia já está trabalhoso. O que custa um pouco mais de trabalho por um bom motivo?

Só você poderá dizer se vale a pena ou não.

O blog Arruma Essa Mala fez um ótimo post falando sobre o turismo de isolamento, e listando algumas propriedades no Booking nesse sentido (leia aqui). Dá pra visualizar bem algumas possibilidades e ela chama a atenção pra um fato importante: sempre verificar, perto da viagem, se a cidade não está com alguma restrição para entrada de turistas. Afinal, essas regras podem mudar de uma hora para outra, então vale checar.

Perceba que no turismo de isolamento, a hospedagem ganha protagonismo, bem como as viagens de carro, de preferência para destinos próximos da sua cidade. 

Aqui estamos focando em propriedades individualizadas, como casas inteiras, por exemplo, mas outra opção é esse mesmo turismo de isolamento, mas dentro de uma estrutura hoteleira, ou mesmo de uma pousada com habitações individuais distantes entre si, que promovam um ambiente só seu. A procura por destinos de natureza tende a aumentar nesse sentido: com espaços amplos e abertos, fica mais fácil manter um distanciamento adequado.


Sigam o Blog Todos os Caminhos nas redes:


Viagens na Pandemia

Embora nenhuma das alternativas seja 100% à prova de vírus, o turismo de isolamento com uma propriedade só para você e/ou sua família é o cenário mais interessante de viagem nesse momento, por ser o mais seguro. Dando uma limpeza extra pra garantir e levando a própria comida, os riscos tendem a ser mínimos.

Cuidados

Se você vai arriscar os outros meios de transporte, cabem cuidados extras:

  • Para viagens de ônibus e avião: além da máscara, cogite usar o face shield, aquele protetor facial transparente; quanto à máscara, prefira uma N95, a mais eficiente; afrouxe o ferrinho que fica sobre o nariz para um ângulo confortável, de modo a não ficar com dores na região (ele vem bem apertado);
  • Se for ficar em rede hoteleira, priorize hotéis bem avaliados, com boas notas e medidas de limpeza, e que entreguem o café da manhã no quarto;
  • Se for visitar pontos turísticos, sempre use a máscara e ande sempre com álcool gel;
  • Faça todas as reservas (voos, hotéis) com cancelamento gratuito, para eventual mudança de planos e também para ter flexibilidade. Os voos podem ser cancelados e alterados com frequência maior que o comum, já que a demanda mudou bastante com a pandemia;
  • Dê preferência a viagens em dias menos movimentados (segunda a quinta, por exemplo). Fora de fins de semana e feriados, há melhores chances de pegar tudo mais vazio, desde hotéis a pontos turísticos;
  • Se estiver se sentindo mal, não viaje;
  • Se estiver em dúvida se vale a pena viajar ou não neste momento, não viaje. Viagem é pra desestressar, ninguém é obrigado a viajar se não se sente à vontade para isso ou se não acha que é o momento
  • Se for viajar, priorize o turismo de isolamento, o estilo mais adequado para fazer viagens seguras neste período;
  • Evite outros países neste momento: apesar da abertura gradativa a brasileiros, as regras do jogo podem mudar de uma hora para outra. Se for marcar uma viagem internacional (não recomendo), mais do que nunca: reserve tudo com cancelamento gratuito.

Não quero viajar

Planeje

Não viajar não impede de planejar viagens, correto? É nisso que venho focando nos últimos meses.

Tanto que escrevi um livro sobre Como Planejar Viagens (veja neste link), porque me parecia algo possível dentro desse período difícil. Se eu não estou viajando, estou planejando. Escrever esse livro me ajudou a ressignificar esse período de alguma forma e passar pra frente um conhecimento daquilo que eu aplico nas minhas viagens: como planejar uma viagem do zero, como estimar um orçamento preciso, como fazer pesquisas de forma inteligente. São todas coisas que você pode fazer viajar agora, portanto planeje as próximas viagens.

amostra do livro como planejar viagens

Um pilar interessante a focar nesse período, principalmente se você prefere não viajar agora, é o planejamento financeiro das suas próximas viagens.

Poupança para viagens = dinheiro + milhas

Se não há viagens por enquanto, nada melhor do que poupar dinheiro para quando as viagens estiverem disponíveis em modo full novamente.

Além de separar uma verba mensal e guardá-la, há outro acúmulo possível: afinal, uma poupança pra viagens é feita não só de dinheiro, mas também de milhas. Sugiro dar uma pesquisada nos principais programas de milhagem, pois estão surgindo promoções interessantes para adesão. 

Os clubes de milhas ou clubes de milhagem são programas que dão uma quantidade de milhas ao assinante em troca de uma mensalidade. Além das milhas, normalmente há vantagens como milhas bônus em caso de transferência para o programa, validade estendida ou mesmo indeterminada das milhas, etc. A queda no fluxo de viagens estimula o surgimento de promoções para clubes de milhas, então vale a pena ficar atento. Se você tiver interesse no assunto, eu também explico um pouco mais sobre clube de milhas no meu e-book.

Ainda que você não queira aderir a um clube de milhas, vale a pena usar um cartão de crédito que gere acúmulo de milhagem. Você está juntando pontos que vão virar passagens aéreas no futuro. Faça uma poupança à parte para as suas viagens e comece a planejar: pesquise hospedagem, passagem, monte um roteiro, faça simulações. Ter perspectiva de coisas boas nos ajuda a passar por esse período de um modo melhor e mais saudável.

Viajar ou não: questão de escolha

Se vai viajar, tome os cuidados desse post que julgar mais adequados. É possível, sim, fazer viagens seguras, mesmo neste período delicado. Para isso, aposte no turismo de isolamento, viajando de carro e tomando os cuidados sugeridos neste post e outros que porventura você julgue necessário.

Não se sente à vontade para viajar? Planeje! A viagem tem que ser fonte de alegria e relaxamento, não uma obrigação ou fonte de stress.

Conta pra gente: viajou ultimamente? Como foi? Pretende viajar? Ou acha melhor não viajar por enquanto? Comenta aqui embaixo! O seu comentário vai ajudar a enriquecer esse post, com novas opiniões e eventuais experiências de quem está viajando nesse período.


Links mencionados no post:

O Risco de Viajar de Avião, por Revista Pesquisa FAPESP: https://revistapesquisa.fapesp.br/o-risco-de-viajar-de-aviao/

Viajar de avião na pandemia: como se preparar para um voo, por Viaje na Viagem: https://www.viajenaviagem.com/2020/08/viajar-de-aviao-pandemia/

5 passos para fazer viagens seguras antes da vacina, por Viaje na Viagem: https://www.viajenaviagem.com/2020/09/viagens-seguras-antes-da-vacina/

Viajar de avião na pandemia: como se preparar para um voo, por Viaje na Viagem: https://www.viajenaviagem.com/2020/08/viajar-de-aviao-pandemia/

Turismo de isolamento: para onde viajar pós pandemia do coronavírus, por Arruma Essa Mala: https://arrumaessamala.com.br/turismo-de-isolamento/

Mercado das viagens rodoviárias tenta se adaptar e sobreviver à pandemia, por UOL: https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2020/07/20/mercado-das-viagens-rodoviarias-tenta-se-adaptar-e-sobreviver-a-pandemia.htm

Sou servidor público, paulistano e fã de Beatles. Viajar me dá motivos para escrever e escrever me dá desculpas para viajar. Tenho um calendário em casa e um na mesa do trabalho, no qual planejo feriados, férias e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *